“A mente é o primeiro campo de batalha onde a doença deve ser derrotada”, diz William Wood

Como testemunho vivo de uma cura milagrosa, o evangelista William Wood ensinou como derrotar a enfermidade em nossas vidas.

Fonte: Guiame, Cássia de OliveiraAtualizado: sexta-feira, 8 de outubro de 2021 19:21
 William Wood durante ministração na Voz dos Apóstolos 2021. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame).
William Wood durante ministração na Voz dos Apóstolos 2021. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame).

Curado sobrenaturalmente através de uma visão no hospital, o evangelista William Wood ensinou sobre como caminhar em vitória sobre a enfermidade e em cura pessoal, na sua segunda mensagem durante a conferência “Voz dos Apóstolos 2021”, nesta quinta (7).

Permanecendo doente por 16 anos, o ex-viciado aprendeu que há três áreas que impactam nossas vidas: a nossa mente, nossa voz e nossas ações. Ou seja, aquilo que pensamos, aquilo que falamos e aquilo que reforçamos com ações.

Focando sua ministração na área mental, William Wood afirmou que a nossa mente é o primeiro campo de batalha onde a enfermidade precisa ser derrotada: “Isso significa que a cura é uma mentalidade. Se a cura é uma mentalidade, a doença também é”. Wood explica que quando se tem uma mentalidade enferma, assumimos a enfermidade e começamos a chamar a doença de “minha”.  “Meu fluxo de sangue, minha artrite, o meu Covid”, exemplificou. 


William Wood durante ministração na Voz dos Apóstolos 2021. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame).

Renovação da mente

Segundo o evangelista, há uma conexão divina entre o que acreditamos e o que experimentamos, entre saúde emocional e física. “Se você for enfermo na mente, será enfermo no corpo. É mais fácil ser curado fisicamente do que tirar a enfermidade da sua mente”, analisou.

William ressaltou que a igreja deve exercer uma função importante em relação à cura no mundo. “A igreja deve representar um novo plano de saúde chamado ‘garantia do Céu’. A garantia do Céu é que pelas pisaduras de Jesus nós fomos sarados!”, celebrou.

Citando Provérbios 23.7, o conferencista lembrou que assim como o homem pensa, assim ele é. “Isso significa que o pensamento predominante na sua mente é uma voz profética que está direcionando o seu destino. Todo pensamento tem o potencial de te tornar prisioneiro ou te tornar livre”, explicou.

A cura já foi consumada na Cruz

Como cristãos, devemos ter o sistema de crença do Evangelho, na qual toda enfermidade foi derrotada na cruz do Calvário. “Jesus pagou por sua cura na cruz. A enfermidade já foi derrotada há dois mil anos. Quando Cristo pagou o preço por seus pecados, ele também pagou o preço por sua cura!”, assegurou Wood. 

Assim, da mesma maneira que quem crê na obra consumada de Cristo, recebe o perdão por seus pecados, recebe também a cura de seu corpo, ensinou o evangelista. Para William Wood, se tivéssemos a mesma fé na cura como temos no perdão, entenderíamos que a cura é uma obra consumada e que é preciso apenas cooperar para recebê-la.

“Eu já tenho a cura. Há uma realidade que já habita dentro de nós. Não preciso atravessar uma distância para encontrá-la. O único obstáculo é aquilo que está na minha mente e me impede de ver o que já tenho em Cristo. Você é o obstáculo que precisa ser removido”, revelou o evangelista.

Para viver essa realidade espiritual, Wood afirma que os padrões antigos da mente precisam ser renovados pelo Espírito de Deus: “Quando você renova a sua mente, você está se rendendo ao Espírito, permitindo que ele te governe. Você permite que o Espírito impacte as suas emoções e atinja a sua carne”.


William Wood durante ministração na Voz dos Apóstolos 2021. (Foto: Marcos Paulo Correa/Guiame).

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame