Heróis da Fé: David Brainerd, notável missionário entre os índios americanos

A vida de Brainerd foi dedicada à oração e jejum pelas almas perdidas; ele costumava registrar seus devocionais em um diário.

Fonte: Guiame, com informações do School of TheologyAtualizado: quinta-feira, 23 de setembro de 2021 17:26
A biografia de David Brainerd foi escrita por Jonathan Edwards. (Foto: Reprodução / Pinterest)
A biografia de David Brainerd foi escrita por Jonathan Edwards. (Foto: Reprodução / Pinterest)

David Brainerd nasceu em 20 de abril de 1718, no estado de Connecticut (EUA) em uma família de agricultores em Haddam. Logo voltou suas aspirações para o clero e uma vida de estudo. A morte prematura de seus pais, combinada com uma personalidade naturalmente melancólica, fez com que ele ficasse taciturno e se fixasse na brevidade da vida, de modo que sua vida religiosa se caracterizava por prolongadas depressões pontuadas por experiências extáticas de Deus.

Brainerd começou a estudar para o ministério no Yale College em 1739. Durante seu primeiro ano, ele mostrou sinais de tuberculose que iria acabar com sua vida prematuramente. Durante o ano seguinte, a pregação da New Light (Nova Luz) de George Whitefield e outros itinerantes como Gilbert Tennent e James Davenport ganhou muitos adeptos na faculdade, incluindo Brainerd, e ele se envolveu em uma igreja separada fundada por estudantes.

Em novembro de 1741, foi relatado que ele disse que um dos ministros locais que era professor de faculdade "não tinha mais graça do que uma cadeira". Determinada a extinguir o New Light entre os estudantes, a Yale Corporation, liderada por seu reitor, Thomas Clap, expulsou Brainerd por se recusar a fazer uma confissão pública.

Proibido oficialmente no ministério, Brainerd, no entanto, tornou-se um pregador itinerante, enchendo púlpitos de simpatizantes da Nova Luz em toda a Nova Inglaterra e Nova York. No processo, ele ganhou a admiração de muitos clérigos, incluindo Jonathan Dickinson, um ministro presbiteriano de Nova Jersey e comissário da Sociedade na Escócia para a Propagação do Conhecimento Cristão.

Dickinson em 1742 propôs pela primeira vez que Brainerd se tornasse um missionário. Para se preparar, em 1743 Brainerd foi trabalhar com John Sargeant, missionário para os índios Stockbridge. Ele foi ordenado pelo Presbitério de Nova York em 1744.

De 1743 a 1747, ele ministrou aos índios no oeste de Massachusetts, no leste de Nova York, na região de Lehigh na Pensilvânia e no centro de Nova Jersey. Na missão Betel de Nova Jersey (perto de Cranbury), ele alcançou seus sucessos mais notáveis.

Apesar de todo o seu zelo, no entanto, a constituição física de Brainerd não conseguia suportar as dificuldades da vida na selva. Em abril de 1747, gravemente debilitado pela tuberculose, ele deixou Nova Jersey e foi para a casa de seu amigo Jonathan Edwards em Northampton, Massachusetts, onde morreu após ter sido cuidado por 19 semanas.

Em 1749, Edwards publicou um relato da vida do falecido reverendo David Brainerd, extraído dos extensos diários de Brainerd e complementado pelo próprio comentário de Edwards.

Edwards procurou retratar Brainerd como um modelo de santidade cristã que manifestou sua fé em boas obras e autossacrifício, expurgando muitas passagens que registraram as depressões e entusiasmos de Brainerd. Ao longo dos séculos, esse trabalho alcançou fama internacional, passou por incontáveis ​​impressões e inspirou muitos missionários a seguir seu chamado.

Brained faleceu aos 29 anos, em 9 de outubro de 1747, em Northampton, Massachusetts.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame