Em meio à destruição por vulcão, cristãos levam esperança na Espanha: “Nas mãos de Deus”

Pastor pede orações por pessoas que perderam tudo e se diz grato por não ter havido mortes

Fonte: Guiame, com informações de Evangelical Focus e G1Atualizado: quarta-feira, 22 de setembro de 2021 17:21
Casas são atingidas por lava de vulcão, nas Ilhas Canárias. (Foto: Borja Suarez/Reuters)
Casas são atingidas por lava de vulcão, nas Ilhas Canárias. (Foto: Borja Suarez/Reuters)

A erupção do vulcão do parque de Cumbre Vieja, na ilha de La Palma, na Espanha, já destruiu 320 construções e 154 hectares de terra, de acordo com informações desta quarta-feira (22), do  sistema de monitoramento geoespacial Copernicus. 

O vulcão entrou em erupção no domingo (19) e, no início, foi possível ver apenas uma nuvem de fumaça e cinzas a partir do parque nacional, no sul da ilha. Depois disso, a lava começou a descer.

Antes da erupção, os cientistas registraram uma série de terremotos de magnitude 3,8 no local das Ilhas Canárias, de acordo com o Instituto Geográfico Nacional Espanhol (ING). A erupção pode continuar durante semanas e a lava está se dirigindo em direção ao mar.


Lava da erupção do vulcão flui destruindo casas na ilha de La Palma, nas Ilhas Canárias, Espanha, 21 de setembro de 2021. (Foto: Emilio Morenatti/AP)

Mais consequências

Depois de 48 horas, desde que o vulcão explodiu pela primeira vez, há cinco rachaduras que expelem toneladas de lava. A destruição pode ser vista através de imagens aéreas.

A lava continua avançando a mais de 1.000ºC graus de temperatura, atingindo casas, estradas e infraestruturas. Os especialistas esperam que a lava alcance o mar nas próximas horas, o que pode causar reações químicas perigosas.

O principal motivo pelo qual a chegada do magma ao oceano está sendo monitorada de perto é a reação química gerada pelo contato do fluido com a água salgada. “Esse contato pode ​​gerar explosões e emissão de gases nocivos”, segundo as autoridades do Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias (Pevolca).

“Quando o magma toca o mar, grandes colunas de vapor d'água se formam porque grande parte da água salgada vai vaporizar. Isso se deve ao grande contraste térmico entre os dois”, explicou José Mangas, professor de geologia da Universidade de Las Palmas de Gran Canaria, à BBC News.

“Como a água contém cloretos, sulfatos, carbonatos, flúor e iodo (entre outras coisas), os gases tóxicos também se volatilizam”, detalhou o acadêmico.

Fora isso, ainda tem as consequências rodoviárias, já que a lava atingiu quatro rodovias, de acordo com o G1, cortando a ligação daquela parte da ilha de norte a sul. “Nessas estradas estão os encanamentos que fornecem água encanada para as casas, e como a temperatura da lava é tão alta, muitas terão derretido, afetando o abastecimento”, disse Mangas.

Postes de luz, cabos elétricos e telefônicos também foram danificados. E a parte agropecuária também sofreu muito, conforme explicou o professor de geologia. “Do ponto de vista humano, é uma catástrofe”, observou ele.


Drone flagra momento em que lava de vulcão atinge piscina, numa residência que foi destruída, em La Palma, Espanha. (Foto: Captura de tela/Vídeo/G1)

Cristãos pedem orações

De acordo com as autoridades de La Palma, haverá mais destruição nas próximas horas. Os moradores da região próxima tiveram que deixar suas casas e, até agora, pelo menos 6 mil pessoas de quatro municípios estão deslocadas.

Os cristãos da região estão distribuindo ajuda emergencial e pedindo orações. “Nosso local de culto fica a cerca de 7 quilômetros de onde aconteceu a primeira erupção. Muitos membros da igreja vivem naquela área”, disse um pastor ao site de notícias espanhol, Protestante Digital.

Pedro Ángel Rodríguez dirige a Igreja Evangélica Batista de La Palma e também é representante do Conselho Evangélico das Ilhas Canárias. “Um jovem da nossa igreja mora no bairro de Puerto Naos, um lugar costeiro que foi isolado. Ele queria ir buscar seus pertences, mas não conseguiu por causa da ordem de evacuação”, contou.


A lava destrói a localidade de Paraíso, no município de El Paso, após a erupção vulcânica na região de Cumbre Vieja. (Foto: Samuel Sánchez/EPV)

A população está sentindo o impacto de uma erupção que não acontecia desde 1971. “Estamos profundamente preocupados pensando nos danos materiais, muita gente vai perder tudo”, disse o pastor.

Rodríguez disse que também está oferecendo acompanhamento espiritual nesta difícil situação. “Queremos transmitir calma, tranquilidade e confiança, porque estamos nas mãos do Senhor em todos os momentos . Acho que saber disso ajuda tanto os crentes quanto os nossos amigos”, afirmou.

“Pedimos aos fiéis que orem por nós. Em primeiro lugar, para que as pessoas não endureçam o coração com o que está acontecendo. Alguns só pensam em Deus quando acontecem tragédias, mas devemos ser gratos por não ter havido mortes”, enfatizou.

“Primeiro a pandemia por Covid-19, depois os incêndios de um mês atrás e agora o vulcão. Tudo pode acontecer, mas como crentes, queremos compartilhar que Deus sabe o que está acontecendo, e Ele nos protegerá ou nos dará força, seja para viver, seja para morrer”, concluiu.  

O governo das Ilhas Canárias estimou as perdas materiais, após a erupção, em cerca de 400 milhões de euros. A União Europeia já anunciou que vai enviar apoio financeiro à ilha

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame