“Orando para o Senhor colocar anjos ao nosso redor”, diz cristão que ficou no Afeganistão

Jaiuddin está entre os 80 mil afegãos que ficaram para trás na evacuação que encerrou nesta segunda-feira. Ele e mais 12 crentes estão num esconderijo, sob ameaça de morte.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: terça-feira, 31 de agosto de 2021 14:19
 80 mil afegãos ficaram para trás na evacuação que encerrou nesta segunda-feira (30). (Foto: Reuters).
80 mil afegãos ficaram para trás na evacuação que encerrou nesta segunda-feira (30). (Foto: Reuters).

Nesta segunda-feira (30), as tropas americanas deixaram o Afeganistão, numa corrida contra o tempo para retirar estrangeiros e refugiados afegãos até o prazo limite de 31 de agosto, conforme o acordo entre o Talibã e Washington.

Segundo o governo dos Estados Unidos, 123 mil pessoas foram retiradas do país, desde que o grupo extremista retomou o controle do país em meados de agosto, entre elas, 5.400 americanos.

Mas, muitos foram deixados para trás. Cerca de 80 mil afegãos, incluindo cristãos, com visto especial de imigrante, não conseguiram embarcar nos últimos voos que saíram de Cabul.

É o caso de Jaiuddin (nome fictício), um afegão cristão que está escondido com outros 12 crentes em um esconderijo em Cabul, desde que o Talibã voltou ao poder. Em entrevista à CBN News, eles relataram que não conseguiram fugir do Afeganistão, já que não possuem passaportes ou documentos de saída emitidos pelo governo dos EUA.

"Um de nós está sempre acordado durante a noite, sempre andando e orando, então se o Talibã vier e bater em nossa porta, devemos alertar a todos", disse Jaiuddin.

Sarah, uma líder cristã afegã, acrescentou: "Tínhamos muitos planos de pregar o Evangelho com outros irmãos e irmãs, mas então o Talibã assumiu o controle tão rapidamente, aconteceu muito rápido".

Agora, o pequeno grupo de cristão está sendo ameaçado de morte por militantes talibãs. "Todos os dias recebo um telefonema de um número privado e a pessoa — um soldado do Talibã — avisa que, se me vir novamente, vai me decapitar", disse Jaiuddin, preocupado.

Embora o cristão afirme que não tem medo de morrer, ele está pedindo que irmãos de todo o  mundo orem por sua nação. 

"Estamos orando uns pelos outros para que o Senhor coloque seus anjos ao redor de nossa casa para nossa proteção e segurança. Também estamos orando pela paz para todos em nosso país”, afirmou Jaiuddin.




Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame