“Ovelhas entre lobos”: Cristãos no Afeganistão decidem ficar no país e abraçar perseguição

Segundo um trabalhador humanitário cristão, alguns crentes afegãos estão determinados a permanecer para promover o Reino de Deus e continuar pregando o Evangelho.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: segunda-feira, 30 de agosto de 2021 19:01
Alguns crentes afegãos estão determinados a permanecer para promover o Reino de Deus. (Foto: Sidiqullah Khan, AP).
Alguns crentes afegãos estão determinados a permanecer para promover o Reino de Deus. (Foto: Sidiqullah Khan, AP).

Enquanto milhares de pessoas tentam ou já saíram do Afeganistão, alguns cristãos afegãos decidiram permanecer no país controlado pelo Talibã e abraçar a perseguição, segundo o relato de John Weaver, um trabalhador humanitário cristão que serviu no país por 20 anos, à CBN News.

Weaver contou que muitos cristãos estão determinados a ficar no país para promover o Reino de Deus e continuar pregando o Evangelho. 

"Muitos se sentem chamados a ficar. Eles sabem que este é seu país natal e agora como cidadãos do reino de Deus, eles querem ser sal e luz, eles querem ficar. Alguns estão dispostos a aceitar o sofrimento da perseguição que pode vir. E vamos confiar que alguns dos crentes da segunda, terceira e quarta geração que estão lá, serão capazes de resistir à tempestade”, afirmou.

John explicou que embora líderes de igrejas domésticas correm maior risco por já serem conhecidos devido seus trabalhos evangelísticos, os cristãos da segunda, terceira e quarta geração provavelmente vão cair no “radar do Talibã”.

Pedido de oração pelos irmãos afegãos

"Estamos confiando que Deus lhes dará graça para ficar e eles verão o cumprimento da grande comissão, o Evangelho se espalhando por todas as tribos e nações do Afeganistão", disse John.

O trabalhador humanitário, que escreveu o livro “Inside Afghanistan”, relatando sua experiência no país islâmico, descreeveu a situação dos seguidores de Cristo no Afeganistão como “ovelha entre lobos”, onde muitos já estão sob ameaça de morte, alguns escondidos e outros já conseguiram fugir do país

"É um momento desesperador para nossos irmãos e irmãs e precisamos estar em oração com eles", pediu John.

"Ore para que eles conheçam a bondade e a misericórdia de Deus, a voz de seu bom pastor, que Ele esteja com eles no sofrimento e se eles tiverem que fugir, que nós e outros possamos ajudá-los — diferentes organizações que estão envolvidas”. 

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame