MENU

Israel

“A guerra com Israel já começou”, declara porta-voz de chanceler do Irã

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã disse que a crise no Oriente Médio é culpa de Israel.

Fonte: Guiame, com informações do Jerusalem PostAtualizado: sexta-feira, 1 de outubro de 2021 15:10
Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Saeed Khatibzadeh. (Foto: Maryam Kamyab/Mehr News Agency)
Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Saeed Khatibzadeh. (Foto: Maryam Kamyab/Mehr News Agency)

Segundo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Saeed Khatibzadeh, “a guerra com Israel já começou”. Sua declaração foi feita nesta sexta-feira (1) ao jornal israelense Maariv.

“Israel realizou ataques com o objetivo de destruir nosso programa nuclear para fins pacíficos. Assassinou cientistas nucleares e prejudicou o povo iraniano. O Irã é acusado de terrorismo, mas não existe terrorista bom ou mau. Toda a crise na região é culpa de Israel”, acrescentou Khatibzadeh.

Para o porta-voz do chanceler iraniano, Hossein Amirabdollahian, Israel “fez tudo” para frustrar as negociações nucleares em Viena e causar conflito entre o Irã e as potências mundiais. 

Ele ainda acusou os Estados Unidos de “terrorismo brando” ao suspender remédios e “matar de fome” o povo iraniano.

Em 2015, um grupo de potências internacionais, liderado pelos EUA, firmaram um acordo nuclear com o Irã, sob a promessa de encerrar as sanções. Bilhões de dólares de bens congelados de iranianos foram liberados em troca do desmantelamento de seu programa nuclear.

Em 2018, o ex-presidente Donald Trump anunciou a saída dos EUA do acordo nuclear, retomando as sanções contra o país. Em 2020, o governo iraniano disse que deixaria de cumprir as limitações impostas no acordo de 2015 — mas anunciou o regresso do país à mesa das negociações em setembro deste ano.

Retomada do acordo

Com isso, potências mundiais estão realizando rodadas de negociações entre os EUA e o Irã em Viena, na Áustria, para tentar descobrir como ambos podem voltar a cumprir o acordo nuclear

As negociações em Viena foram suspensas em junho, depois que Ebrahim Raisi foi eleito presidente do Irã e assumiu o cargo em agosto, e devem ser retomadas nas próximas semanas.

Questionado se achava que um retorno ao acordo nuclear impediria uma operação militar de Israel, o porta-voz respondeu: “Israel danificou gravemente nossa pesquisa e sistema civil. Fala-se de uma ameaça nuclear iraniana, mas Israel tem centenas de bombas, e nunca assinou o Tratado de Não-Proliferação.”

No Fórum Mundial da Paz, o discurso de Khatibzadeh foi moderado. Ele disse que “a região está cansada de guerras. Devemos encontrar uma nova abordagem para resolver os problemas de acordo com as resoluções da ONU. Todas as partes devem mostrar vontade política para um acordo.”

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame