Mulher inteira

Uma mulher inteira sabe que o cuidado de si é intransferível, por isso assume a responsabilidade de ser adulta, mulher crescida e madura.

Fonte: Guiame, Clarice EbertAtualizado: segunda-feira, 8 de março de 2021 11:51
(Foto: The Preachers Word)
(Foto: The Preachers Word)

Uma mulher que busca ser inteira compreende que a vida é um presente e que o seu dia-a-dia está repleto de micro sinais e oportunidades que a conectam de forma integrada com seu corpo, sua mente, suas emoções, seus relacionamentos e sua interioridade. Uma boa dose de graça, compaixão, bondade é vivenciada na relação consigo, com os outros, com o ambiente e com o transcendente. O sentido da vida se aconchega e faz morada em seu interior dando a sensação de que a vida vale à pena. Assim vive plena, mesmo que não seja a mulher mais bela, nem a mais rica, moderna ou famosa.

Uma mulher inteira sabe que cuidar do seu corpo, desenvolver sua inteligência relacional, assumir sua identidade e cultivar sua espiritualidade é essencial para viver bem, pelo menos melhor, mais tranquila, mais leve e feliz, mesmo em meio aos desafios do cotidiano.

Mas, mulher inteira também se descabela, enraivece e emudece às vezes. Ser inteira não é ser impecável, perfeita e nem divina, mas é aceitar sua humanidade. Envolve estar ciente de seus limites, parcialidades e finitude.

Uma mulher inteira sabe que o cuidado de si é intransferível, por isso assume a responsabilidade de ser adulta, mulher crescida e madura. Reconhece seu verdadeiro tamanho, sua inteligência, num discernimento de que nem tudo sabe, que precisa do outro para viver, se sentir parte, trocar, partilhar, amar, abraçar, se envolver com graça, formosura e elegância, ao mesmo tempo em que enfrenta a vida com nobreza, garra, força e resiliência.

Ser mulher inteira é tudo isso, é emoção e também razão, é saber sentir, sensibilizar, pensar e raciocinar. E eis que o Criador se agradou em criar, após Adão, também a Eva. Fato que encheu o soberano de plena satisfação.

Por Clarice Ebert, Psicóloga (CRP0814038), Terapeuta Familiar, Mestre em Teologia, Professora, Palestrante, Escritora. Sócia do Instituto Phileo de Psicologia, onde atua como profissional da psicologia em atendimentos presenciais e online (individual, de casal e de família). Coordenadora e palestrante, em parceria com seu marido, do Ministério Vida Melhor (um ministério de cursos e palestras). Membro e docente de EIRENE do Brasil.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Quebrando a repetição de um Natal sem sentido!

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame