Joana Prado e Vitor Belfort perdem patrocínio por crítica a banheiro unissex

A empresa confirmou o fim do contrato depois que muitos clientes reclamaram dos comentários transfóbicos do casal.

Fonte: Guiame, com informações do DiaAtualizado: quinta-feira, 21 de outubro de 2021 18:12
Joana Prado e Vitor Belfort. (Foto: Reprodução / Metrópoles)
Joana Prado e Vitor Belfort. (Foto: Reprodução / Metrópoles)

Um vídeo feito por Joana Prado sobre banheiros unissex, em que ela diz ter medo de suas filhas serem assediadas no recinto por um homem, foi entendido pelos ativistas da ideologia de gênero como ‘homofóbico’, o que fez a influencer e seu marido, o atleta de MMA Vitor Belfort, perderem o patrocínio de uma das marcas mais famosas de vitaminas e suplementos.

De acordo com o site O Dia, a própria empresa confirmou o fim do contrato depois que muitos clientes reclamaram dos comentários transfóbicos do casal.

"Joana Prado e Vitor Belfort não são mais embaixadores da marca", anunciou a empresa para um consumidor, que denunciou o casal.

No vídeo, Joana reclama do banheiro unissex de um estabelecimento comercial, na Flórida, nos Estados Unidos. "Eu entro aqui no banheiro com a minha filha (mostra ela, apontando para uma das cabines), enquanto tem um homem aqui do lado? Dá medo, né? O que vocês acham disso?", questionou.

Um dos comentários foi feito por Belfort: "Isso é uma desgraça. Eu confesso que eu não vou mais nesse lugar. Amor, isso é o diabo puro. Vamos proteger".

Repercussão

A repercussão do caso fez com que Joana fizesse um vídeo explicando sua posição. Segundo ela, suas palavras foram distorcidas, pois ela falava de um banheiro que pode ser usado por homens e mulheres, ou seja, unissex.

Ela começou dizendo que não deve satisfações a ninguém e que aprendeu que “é muito mais importante viver de valores do que de preferências”. Joana frisou que nunca foi homofóbica ou transfóbica e que suas palavras haviam sido distorcidas:

“Minha mensagem é de uma mãe preocupada com a segurança de suas filhas [de 12 e 13 anos] pelo fato de elas poderem estar dividindo o banheiro público com um homem”, ressaltou.

Joana disse que jamais falaria de pessoas, pois sendo cristã não teria o direito de julgar ninguém.

“Minha mensagem está longe de ser contra essas pessoas. O fato de eu ser cristã não me dá nunca o direito de fazer isso, porque o meu Jesus é um pai que ama, é um pai que respeita”, disse.

O vídeo tem a descrição feita por Belfort: “E aí nessa luta você vai ficar calado? Você vai ficar intimidado? Vai ficar com medo de perder prestígio, dinheiro e Fama?”

Ela finaliza falando que é contra o tráfico humano e a indústria do sexo. “Essa é minha luta para que juntos a gente consiga evitar que isso continue acontecendo”, disse, citando o desaparecimento de sua cunhada Priscila Belfort, há quase 20 anos, sem que até saibam o que aconteceu.

Siga-nos

Mais do Guiame