Homem desiste de ser terrorista após ter experiência com Jesus: “O Islã era miserável”

Rabi foi criado pelos ensinamentos de uma família muçulmana, mas foi impactado pelo Evangelho anos mais tarde.

Fonte: Guiame, com informações de Leading The WayAtualizado: quarta-feira, 9 de agosto de 2017 14:55
Imagem ilustrativa. Rabi foi impactado pelo Evangelho após ser criado por uma família muçulmana. (Foto: Portas Abertas)
Imagem ilustrativa. Rabi foi impactado pelo Evangelho após ser criado por uma família muçulmana. (Foto: Portas Abertas)

“O diabo estava me preparando eu me tornar um terrorista, mas o plano de Deus para mim era me tornar um evangelista de Jesus Cristo”. Assim Rabi define sua trajetória marcada pelos ensinamentos de uma família muçulmana e o impacto do Evangelho anos mais tarde.

Rabi mergulhou nos ensinamentos do islamismo a fim de preencher a rejeição que sentia do pai. Por causa de seu forte envolvimento com a religião, a Irmandade Muçulmana estava se preparando para enviá-lo para o Afeganistão.

Depois de se casar e se tornar pai de duas crianças pequenas, Rabi iniciou uma nova busca pelas verdades de sua religião e clamou a Deus. “Eu não te conheço, mas você me conhece. Talvez eu não faça diferença para você, mas você faz para mim”. Enquanto orava, seu coração dizia: “Jesus”.

Rabi ficou assustado, pois ele acreditava que Jesus era apenas um profeta. Então Rabi clamou pelo Deus de Abraão, já que isso estava de acordo com o islamismo. E novamente seu coração respondeu: “Jesus”.

Resistente, Rabi clamou pelo Deus de Adão e teve Jesus como resposta de seu coração novamente.

Em seguida, Rabi se viu em lágrimas. Embora não conhecesse a história do Evangelho, ele sentiu alegria com o nome de Jesus e sua vida começou a mudar. No entanto sua esposa, Azhara, teve medo das mudanças que viu em Rabi.

Conflito

Quando ela encontrou uma Bíblia em sua casa, se divorciou de Rabi e levou embora seus dois filhos. “Fiz isso porque achei que fosse um sacrifício para Alá”, disse ela ao site Leading The Way.

Nesse período, Rabi foi atormentado com a solidão durante esse tempo, mas foi provido por Deus em todas as áreas de sua vida. “Francamente, nenhum cristão me ajudou. Mas Deus estava comigo”, afirma.

Azhara lutou por suas convicções por um longo tempo, mas foi impactada pela mudança de seu marido e decidiu reatar o casamento. Deus tocou seu coração endurecido, de modo que ela também encontrou alegria no amor de Cristo.

“Senti como se um fardo pesado tivesse saído das minhas costas”, disse ela. “Naquela época, não pensei em nada, não pensei no medo ou qualquer outra coisa. Fiquei muito feliz!”

Rabi e Azhara foram batizados e se casaram ​​novamente no mesmo dia. Juntos, eles sofreram perseguição e pobreza, mas continuaram se fortalecendo em Cristo.

“A vida no Islã era miserável. Vivíamos uma vida muito confortável financeiramente e em todos os aspectos. Mas não havia felicidade. Estou feliz por ter aceitado Cristo, estamos vivendo pela graça e meus filhos agora estão aprendendo a verdadeira religião. Estou muito feliz com isso, porque não há garantia na vida. Mas a vida eterna é garantida”, destaca.

Siga-nos

Mais do Guiame