Catherine Wood, a “gestora de Deus” que está revolucionando Wall Street

Gestora, mulher, cristã e protagonista de Wall Street, hoje Catherine está rodeada de fiéis que confiam em suas estratégias.

Fonte: Guiame, com informações do Suno NotíciasAtualizado: segunda-feira, 16 de agosto de 2021 12:47
A economista Catherine Wood. (Foto: Reprodução / Insider)
A economista Catherine Wood. (Foto: Reprodução / Insider)

Catherine Wood, de 65 anos, é campeã da religiosidade no mercado financeiro de Wall Street, o distrito financeiro de Nova York, EUA. Cristã, a economista costuma lê a Bíblia todas as manhãs.

Chamada de “a gestora de Deus”, Catherine está revolucionando Wall Street e se faz guiar pela Bíblia em suas decisões de investimento.

Atualmente, Catherine está no topo de Wall Street e se diz inspirada por sólidos valores cristãos em suas estratégias de alocação de capital.

Em um ambiente predominantemente masculino, Catherine desafia o preconceito dos operadores do mercado, segundo o qual para operar com sucesso é preciso de sangue frio e muita testosterona (ou seja, seria coisa de homem).

Gestora, mulher, cristã e protagonista de Wall Street, hoje Catherine está rodeada de fiéis que confiam em suas estratégias e muitos acabaram enriquecendo com seus fundos de investimento.

Segundo a Suno Notícias, um portal de informações sobre o mercado financeiro, há sete anos Catherine decidiu montar seu próprio negócio, criando um arquipélago de sete fundos de investimento geridos pela Ark Investment Management.

Ark, ou seja, Arca é uma referência bíblica provavelmente escolhida para conquistar os investidores cristãos.

Arrojo nos investimentos

Catherine é considerada conservadora nos costumes, mas arrojada nos investimentos. Não obstante sua postura religiosa, Catherine adotou uma estratégia de investimento que é tudo menos conservadora.

Apostou tudo empresas do setor de tecnologias mais avançadas.

Uma delas se dedica à revolução genômica, outra à direção autônoma e à robótica, outra à pesquisa espacial.

Grandes oportunidades de ganhos, mas também grandes riscos de perdas, como aconteceu quando ela apostou numa forte valorização de bitcoins que não aconteceu como previu, assim como previsões de alta nas ações da Tesla.

Mesmo com esses tropeços, os ganhos de seus fundos – que administram US$ 53 bilhões – no final trazem de volta a calma entre os investidores, que decidiram continuar confiando nela.

Crescimento

A Ark Investment Fund, o maior fundo de sua gestora, registrou um crescimento médio anual de 34%.

As apostas em empresas como Square, Zoom, Zillow e a própria Tesla funcionaram. Exatamente como, há sete anos atrás, apostar muito na Netflix permitiu a rápida ascensão de Catherine.

Nos últimos 12 meses, marcados pela alta de todas as ações de empresas de tecnologia, o crescimento foi de 175%.

Aluna de Arthur Laffer, o economista criador da Curva de Laffer e inspirador da “Reaganomics” na era de Ronald Reagan, Catherine teve uma longa carreira por várias empresas do mercado financeiro.

Alguns analistas apostam que o fundo de investimentos de Catherine deve começar a sofrer recuos. Todavia, por enquanto ela continua desfrutando da reputação de “cristã mais famosa de Wall Street”.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame