Bolsonaro propõe ao Congresso criação do Dia de Conscientização dos Riscos do Aborto

O “Dia Nacional do Nascituro” e o “Dia Nacional de Conscientização sobre a Paternidade Responsável” também estão incluídos nos projetos de lei em defesa da família.

Fonte: Guiame, com informações do Metrópoles Atualizado: segunda-feira, 26 de julho de 2021 12:16
 Assinatura do projeto de lei que cria o Dia Nacional do Nascituro. (Foto: Isac Nóbrega/PR).
Assinatura do projeto de lei que cria o Dia Nacional do Nascituro. (Foto: Isac Nóbrega/PR).

O presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso Nacional a proposta de criação do “Dia Nacional do Nascituro e de Conscientização sobre os Riscos do Aborto” e “Dia Nacional de Conscientização sobre a Paternidade Responsável”, na última quarta-feira (21). 

Os dois projetos de lei, que institui as datas, são voltados à defesa da família, uma das principais bandeiras do governo Bolsonaro. Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, se as propostas foram aprovadas pelo Congresso, as datas serão celebradas anualmente em 8 de outubro e 15 de maio, respectivamente. 

Ao lado da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, Bolsonaro assinou os projetos para a criação das datas de conscientização, em vídeo postado nas redes sociais.

“Este é um avanço na proteção da família e na proteção integral da criança. Nosso governo já cuida de todas as crianças, mas faltava trabalhar mais a pauta do nascituro, que é a criança por nascer”, escreveu a ministra Damares nas redes sociais.

Dia do Nascituro e Dia de Conscientização dos Riscos do Aborto

De acordo com o Palácio do Planalto, as propostas de lei tem o objetivo de aumentar as ações do governo “na defesa do direito fundamental à vida da criança nascitura e nos alertas às graves consequências do aborto para o bem-estar físico e psíquico das mulheres”.

A Secretaria-Geral informou, em nota, que o projeto também aborda “a consecução do bem comum e a tutela da dignidade da pessoa humana, princípios precípuos do Estado Democrático de Direito, concretizados, neste caso, pela proteção de vidas e pela promoção da saúde feminina”.

Dia da Paternidade Responsável

Já o “Dia da Paternidade Responsável”, segundo o Planalto, propõe a “a conscientização da sociedade a respeito dos direitos, deveres e obrigações de ordem material, social, moral e afetiva decorrentes dos vínculos paterno-filiais e materno-filiais, gerando famílias com vínculos familiares mais fortes”.

Estatuto do Nascituro

Em 2018, a ministra Damares Alves afirmou que trabalharia em sua gestão para a aprovação do Estatuto do Nascituro; que afirma que o nascituro é o ser humano concebido, mas ainda não nascido.

Em tramitação na Câmara desde 2007, o projeto prevê a proteção jurídica a criança ainda não nascida e garante assistência pré-natal e acompanhamento psicológico a mulheres vítimas de estupro.

A proposta pretende incentivar as mulheres vítimas de violência sexual a não abortarem, em caso de gravidez. Mas não retira do Código Penal o artigo que possibilita o aborto em casos de estupro e em situações em que a vida da grávida seja colocada em risco.



Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame