O que aconteceu no Afeganistão tem relação com profecias bíblicas? Escritor diz que sim

Joel Richardson, que acredita que o Anticristo se levantará do mundo islâmico, afirma que o cenário se prepara para o tempo do fim.

Fonte: Guiame, com informações de CBN NewsAtualizado: quinta-feira, 7 de outubro de 2021 14:27
Combatente do Talibã monta guarda em ponto de controle na cidade de Kandahar, Afeganistão, 17 de agosto de 2021. (Foto: EFE/Stringer)
Combatente do Talibã monta guarda em ponto de controle na cidade de Kandahar, Afeganistão, 17 de agosto de 2021. (Foto: EFE/Stringer)

Em entrevista ao Christian Post, o autor do livro “O Anticristo Islâmico”, Joel Richardson, atrelou os últimos acontecimentos do Afeganistão às profecias bíblicas sobre a vinda do Anticristo. 

Muitos ocidentais entenderam a saída dos EUA do país afegão como uma tragédia épica para aqueles que não conseguiram fugir do controle do Talibã. Por outro lado, porém, os muçulmanos radicais interpretaram o fato tanto como uma vitória militar quanto um cumprimento de profecia islâmica. 

Neste ponto, Richardson entende que as profecias se cruzam, pois a preparação do cenário para a chegada do Anticristo é o mesmo que o cumprimento das profecias bíblicas sobre o fim dos tempos.

Sobre as profecias islâmicas

A página do Twitter do Talibã trazia esta mensagem: “Bandeiras negras surgirão de Khorasan e nada será capaz de detê-las”. O escritor, que acredita que o Anticristo se levantará do islã fez algumas observações sobre a declaração dos terroristas.

“Khorasan é uma terra antiga que inclui o moderno noroeste do Paquistão, o leste do Irã e todo o Afeganistão. A profecia islâmica diz que um exército virá de Khorasan carregando bandeiras negras”, citou.

“Este é o exército do Mahdi ou vice-regente de Allah. Portanto, esta é uma das maiores profecias dos tempos do fim”, ele disse.

Outro especialista muçulmano em profecias islâmicas, o Sheikh Imran Hosein, também explicou a retirada dos EUA do Afeganistão por meio dessa profecia em seu canal no YouTube.

“O Afeganistão é o coração de Khorasan”, disse Hosein. “O que está acontecendo no Afeganistão está validando a profecia do Profeta Muhammad, de que os exércitos muçulmanos planejados para sair do Afeganistão, de Khorasan, não poderão ser impedidos até que cheguem a Jerusalém”, explicou.

E ainda de acordo com as profecias islâmicas, diz que Jerusalém será o objetivo final do exército do Mahdi, quando eles plantarem suas bandeiras no Monte do Templo.   

Profecias bíblicas

Richardson esclarece que, de acordo com a Bíblia: “Jerusalém é o barômetro e o epicentro. Jerusalém é a meta e o alvo de Satanás”. 

“É nesse momento que Jesus vai voltar, restabelecer o trono de Davi e governar o mundo. Satanás está muito ciente disso”, ele enfatizou e citou que muitos muçulmanos não tenham conhecimento das profecias bíblicas.

Para o escritor, é extremamente importante que os cristãos entendam como o mundo islâmico percebe a retirada dos EUA do Afeganistão. 

“Como cristãos, é claro que não damos crédito à profecia islâmica, pois ela não é inspirada por Deus, mas por satanás. Mas o ponto é este: ela nos dá um vislumbre do manual do inimigo”, alertou.

“O Talibã se vê como este exército de Khorasan e como filial do Estado Islâmico no Afeganistão — o ISIS-K — K de Khorasan. Agora, com a retirada dos EUA, é provável que o Afeganistão se torne um ímã para os muçulmanos radicais em todo o mundo e eles serão atraídos pelas bandeiras negras de Khorasan”, concluiu.

Siga-nos

Mais do Guiame