Morre o pastor David Yonggi Cho, fundador da maior igreja da Coreia do Sul

O rev. David Cho Yonggi é um dos símbolos do crescimento do cristianismo na Coreia do Sul pós-guerra.

Fonte: Guiame, com informações do Washington PostAtualizado: terça-feira, 14 de setembro de 2021 11:51
Cho Yong-gi pregando em um estádio em Seul, na Coreia do Sul, em outubro de 2007. (Foto: Yonhap News/Newscom/ZUMA Press)
Cho Yong-gi pregando em um estádio em Seul, na Coreia do Sul, em outubro de 2007. (Foto: Yonhap News/Newscom/ZUMA Press)

O reverendo David Cho Yong-gi, fundador da maior e mais popular igreja da Coreia do Sul, morreu nesta terça-feira (14) aos 85 anos. Ele estava hospitalizado desde junho de 2020 e faleceu em Seul após sofrer uma hemorragia cerebral. 

Cho fundou a Yoido Full Gospel Church em 1958, que cresceu e se tornou uma das maiores igrejas do mundo, com mais de 480.000 participantes por semana, de acordo com a Leadership Network, uma organização internacional de líderes religiosos.

“Ele transmitiu o Evangelho de esperança ao povo coreano, que caiu em desespero após a Guerra da Coreia”, disse a igreja em comunicado. “Ele foi fundamental para o crescimento da igreja coreana, especialmente desenvolvendo a Yoido Full Gospel Church como a maior igreja do mundo.”

Mais conhecido como David Yonggi Cho ou Paul Yonggi Cho no exterior, o falecido pastor iniciou sua igreja em Seul com cinco fiéis em 1958, quando a Coreia do Sul ainda lutava para se reconstruir das cinzas da Guerra da Coreia, que durou entre 1950 e 1953. 

Sob sua liderança, a igreja alcançou um crescimento explosivo e se tornou um símbolo do rápido crescimento do cristianismo no país, que até então era profundamente confucionista (uma doutrina baseada em um sistema filosófico chinês).


Rev. Cho Yong-gi no Estádio da Copa do Mundo em Seul, em 11 de outubro de 2013. (Foto: Hong Chan-sun/Newsis via AP)

Em 1993, a igreja tinha mais de 700.000 membros, se tornando a maior congregação do mundo de acordo com o Guinness World Records. A denominação informa que seu número de membros diminuiu para cerca de 600.000 e que já não podem confirmar se esta continua sendo a maior igreja do mundo.

No entanto, ainda é a maior igreja protestante da Coreia do Sul: são pelo menos 400 pastores e evangelistas na Coreia do Sul e 500 missionários no exterior.

De acordo com um censo governamental de 2015, o protestantismo era a maior religião da Coreia do Sul, seguido pelo budismo e pelo catolicismo. Havia cerca de 9,7 milhões de protestantes na época, correspondendo a quase 20% dos então 49 milhões de habitantes do país.

Cho deixa três filhos. Seu velório está marcado para sábado (18), e a igreja receberá fiéis em luto a partir de quarta-feira (15), informou a igreja.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame