“Deus está julgando o cristianismo de celebridades”, alerta pastor

O pastor Allen Hood criticou o cristianismo de celebridades: “Reis não tremem mais diante dos crentes”

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: sexta-feira, 26 de novembro de 2021 18:44
Allen Hood é diretor do ministério Excellencies of Christ. (Foto: Instagram/Allen Hood)
Allen Hood é diretor do ministério Excellencies of Christ. (Foto: Instagram/Allen Hood)

“Deus está julgando o cristianismo de celebridades”. Esse foi o alerta do pastor americano Allen Hood, que atuou na liderança da Casa Internacional de Oração em Kansas City (IHOPKC). 

Em um sermão publicado pelo ministério The Altar Global, Hood lembra que aos pastores e líderes que “se sua ambição é ser conhecido, você é a pessoa errada para o trabalho”.

“Temos que nos perguntar: somos amigos do Noivo? Ou somos amigos da elite? Dos ricos? Dos poderosos?”, o pastor questiona. “Gostamos das roupas, gostamos do reconhecimento, gostamos da lista de contatos, gostamos do conjunto todo.” 

Por isso, Hood lembra que Deus está em busca de profetas como João Batista para esse tempo: 

“Deus está procurando o cara que come gafanhotos e mel e usa roupas de pêlo de camelo. O último lugar que ele quer estar é na casa do rei, porque se ele for lá, ele terá que confrontá-lo sobre seu pecado: ‘Não, eu não preciso de uma foto. Você está dormindo com a esposa do seu irmão. Eu sei que vou perder a cabeça. Eu sei que você não vai me convidar de volta. Mas você me convidou e é isso o que você está recebendo’”.

O pastor ainda lamenta o fato de que “reis não tremem mais diante dos crentes”.

“Jesus disse: ‘O que você saiu para ver? Um caniço agitado pelo vento? Um homem que corteja reis e nobres e gosta do que eles podem dar a ele?”, continua o pastor.

“Agora mesmo, o Espírito Santo está tirando essa coisa grotesca de celebridade fora do Corpo. E amado, eu digo que quanto mais rápido melhor!”

Por fim, o pastor Allen deixa um alerta aos mais jovens: “Não façam o que fizemos! Não vá por esse caminho. Nos conduzam a uma era de avivamento”.

Siga-nos

Mais do Guiame