Comerciante testemunha milagre após superar Covid-19: ‘Deus me falou que eu sairia’

Josué de Melo esteve internado na UTI, foi intubado 2 vezes, contraiu bactéria resistente e reviveu.

Fonte: Guiame, com informações do TV JaguariAtualizado: terça-feira, 26 de outubro de 2021 13:35
Josué de Melo pegou a forma grave da Covid-19 e ficou na UTI por 18 dias. (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal / TV Jaguari)
Josué de Melo pegou a forma grave da Covid-19 e ficou na UTI por 18 dias. (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal / TV Jaguari)

A rotina de Josué de Melo mudou em 25 de novembro de 2020, ao ser diagnosticado com Covid-19, após sentir-se mal durante uma semana, chegando a desmaiar três vezes por não conseguir respirar.

Levado pela esposa ao hospital de Paulínia, interior de São Paulo, o comerciante recebeu a notícia de que seus dois pulmões estavam comprometidos. Em seguida, Josué foi internado, e por estar com um quadro muito grave, Josué foi para a UTI, onde, no dia seguinte, foi entubado.

“Fiquei 16 dias intubado e durante esse período, foram duas intubações”, conta Josué. “Minha família só recebia notícias de que o meu caso era grave”.

Após o período de intubação, o comerciante passou pelo procedimento de traqueostomia e acabou pegando uma bactéria muito forte. “Minha saturação estava oscilando constantemente e, com quadro de febre alta, continuei na UTI por mais 18 dias, passando por vários exames e tomando antibióticos para combater aquela bactéria, mas, mesmo assim, eu piorava a cada dia”, relata.

Desenganado

Os médicos chegaram a dizer que Josué não passaria de uma determinada noite. “Eu falei com Deus: Deus, se eu ainda tenho crédito contigo, faça um milagre na minha vida e me tira dessa situação. Foi quando eu senti a presença gloriosa de Deus agindo em minha vida”.

No dia 28 de dezembro, Josué conta que foi conduzido para a enfermaria, mas precisou continuar usando antibióticos, porém, “a bactéria estava resistente”, diz.

O médico explicou para Josué, que ele estava sendo medicado com seis tipos de antibióticos para matar aquela bactéria, mas não estavam adiantando. “Se não matar a bactéria, não temos mais o que fazer”, disse um dos médicos ao homem.

Josué diz que respondeu ao médico: “Eu já estou curado, em nome de Jesus!”. E o médico respondeu: “Amém!”.

“Naquele momento, eu estava desenganado pelos médicos, mas eu estava crendo que Deus agiria em meu favor, pois, a última palavra vem de Deus”.

Josué conta que sabia que sua família e a igreja onde congrega estavam todos orando por ele.

“No dia 11, pela manhã, o meu filho chegou e a minha esposa, que tinha ficado comigo naquela noite, estava indo embora. Eu disse a ela: acho melhor você ficar aqui, porque Deus falou comigo esta noite, e eu vou receber alta hoje”.

A esposa de Josué foi embora, mas seu filho Felipe ficou como seu acompanhante. “Às 10h30, o médico entrou no quarto e perguntou: ‘Tudo bem Josué?’ Eu respondi: Tudo bem, graças a Deus. E o senhor, vai me dar alta hoje? O médico disse: ‘Não é bem assim, Josué. Seria um privilégio dar alta a você, porém, nós temos que verificar os resultados dos exames’”, relembra.

Recuperação milagrosa

O médico saiu do quarto e pouco depois voltou com vários papéis, eram os resultados dos exames. Ele começou a olhar um a um e disse que os exames estavam todos normais e que a bactéria havia assumido.

“Eu falei com o médico: Então, o senhor está esperando o quê para me dar alta? Estou correndo o risco de pegar outra bactéria aqui”, brincou o comerciante.

Josué de Melo e sua família. (Foto: Reprodução / Arquivo pessoal / TV Jaguari)

O médico se ausentou e retornou em seguida com outro médico, que fez a mesma pergunta. Josué respondeu que estava bem, graças a Deus. Depois o médico disse ao filho de Josué: “Avisa aos familiares que seu pai está de alta”.

“Deus começou a fazer uma grande obra que Deus naquele lugar, salvando almas para a glória de seu nome”, conta Josué.

Superações

Josué conta que quando viu seu corpo, estava pele e osso, sem nenhuma musculatura. “Naquele momento falei com Deus que eu não queria dar trabalho para minha esposa, que não queria usar fralda e nem ficar acamado”, lembra.

“E isso aconteceu, não usei fralda em casa. Fiquei por um período na cadeira de rodas, pois, estava com a musculatura bem comprometida e com uma escara enorme no cóccix”, lembra.

“Fui me recuperando, o meu cabelo caiu quase tudo, mas, já voltou a nascer; comecei a engordar, voltei às atividades normais e estou dirigindo, graças a Deus”, testemunha.

Testemunho e orações

“Para a glória de nosso Deus, até agora, 25 almas se renderam aos pés do Senhor Jesus através do meu testemunho”, diz.

“Se você que está lendo esse testemunho tem alguém da sua família vivenciando uma situação difícil, não perca a esperança, pois Deus pode fazer um grande milagre”, afirma o comerciante, que agradeceu toda a equipe médica por fazer parte de seu testemunho.

Josué agradeceu à sua esposa Cláudia, à igreja e a todos que oraram por ele. “Agradeço ao pastor Alcides José Balarin, que juntamente com todo o corpo ministerial, oraram por mim incansavelmente, e as demais igrejas de Cosmópolis e de outros estados que também estavam em corrente de oração, intercedendo a Deus por esse grande milagre”.

Siga-nos

Mais do Guiame