Animação da Netflix é classificada como “pornografia infantil” e ridiculariza a fé cristã

O conteúdo da série foi classificado como ofensivo e desrespeitoso, após análise feita por especialistas.

Fonte: Guiame, com informações de CBN NewsAtualizado: sexta-feira, 10 de dezembro de 2021 13:31
Cena de “F Is For Family”, episódio 1 da temporada 1. (Imagem: Captura de tela/Netflix)
Cena de “F Is For Family”, episódio 1 da temporada 1. (Imagem: Captura de tela/Netflix)

O desenho animado da Netflix “F Is for Family” tem se mostrado cada vez mais “ofensivo e grotesco” de acordo com a opinião de pais e mães. O que mais se destaca é o palavreado chulo, sexualização infantil e ridicularização da fé cristã

A quinta e última temporada da série, em especial, é de “revirar o estômago” segundo os críticos. Criada por Bill Burr e Michael Price, a série se classifica como uma “comédia obscena”. 

No sexto episódio da nova temporada, “Screw Ups”, um dos personagens da série, Sue, leva sua filha Maureen ao padre Pat.

Num contexto de ocultismo, a menina sofre de uma “perigosa obsessão por fantasmas”, conforme o Newsbusters. A conversa acaba se encaminhando para o tema “comunhão e sua representação como o corpo e sangue de Jesus Cristo”.

Sobre o conteúdo dos episódios

Durante o mesmo episódio, o coroinha e o padre zombam da Trindade, descrevendo-a com linguagem explícita e hipersexual. Quando Sue diz que não está entendendo, o coroinha Jimmy diz que “Não deveria fazer sentido. É religião”.

No episódio do Dia de Ação de Graças da temporada, os telespectadores vêem famílias alinhadas na calçada enquanto um desfile de feriado passa. Um dos carros alegóricos é um burro anatomicamente correto que projeta uma sombra obscena no rosto das crianças enquanto o mestre de cerimônias chama a atenção para o tamanho da genitália do animal.

Outro episódio “The Searchers”, mostra os personagens Bill e Philip convidando seus amigos para assistir a um vídeo pornográfico que conseguiram em uma caixa de evidências na delegacia de polícia. 

Porém, acaba sendo trocado por um vídeo de desenho animado e a pornografia é mostrada a um grupo de crianças que fazem comentários obscenos sobre o conteúdo.

Análise sobre as séries qualificadas como “pornografia infantil”

A preocupação com “F Is for Family” surgiu depois que o Conselho de Televisão e Mídia de Pais  pediu uma investigação  sobre uma série igualmente explícita, “Big Mouth”, devido ao temor de que o programa tenha infringido as leis de pornografia infantil.

“Em várias cenas das quatro temporadas da série, os personagens de 12 e 13 anos são retratados realizando vários atos explícitos, que vão desde fazer referências sexuais ilícitas e discutir a masturbação até serem mostrados nus em um vestiário”, conforme já relatou o Faithwire.

O Parents Television and Media Council (PTC) publicou um novo relatório no qual argumenta que as cenas sexualmente explícitas em “Big Mouth” têm a intenção de retratar menores e, como tal, qualificam-se como pornografia infantil.

Na análise, o PTC descreveu o conteúdo do programa como “alarmante” e observou que um programa não precisa ser explícito para retratar com precisão a experiência do adolescente.

O presidente do PTC, Tim Winter, disse na época que aprecia “a chance de ir a um tribunal com a Netflix como réu e os criadores deste programa para produzi-lo e distribuí-lo como co-réus”.

“Mas quando você olha para a maioria das definições contemporâneas do que é pornografia — material sexualmente orientado com a intenção de agradar e excitar — acho que Big Mouth chega a isso”, explicou. “O fato de serem crianças envolvidas em conteúdo pornográfico, eu acho que torna-se pornografia infantil”, concluiu.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições