Ex-bruxa é liberta do ocultismo ao ouvir a voz de Deus: “Sou sua filha amada”

Iliana Soltani passou anos acreditando que era uma verdadeira bruxa, até entender que sua real identidade estava em Deus.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: quinta-feira, 21 de outubro de 2021 13:22
Iliana Soltani passou anos acreditando que era uma verdadeira bruxa. (Foto: The 700 Club)
Iliana Soltani passou anos acreditando que era uma verdadeira bruxa. (Foto: The 700 Club)

Por toda sua vida, Iliana Soltani buscou aceitação e encontrou através do ocultismo. Ela se envolveu na santeria, uma religião de origem cubana. Ela se sentiu atraída pelos rituais e pela vida em comunidade. “Você sentia que estava no poder”, disse ela ao 700 Club.

A jornada de Iliana ao ocultismo começou aos 12 anos de idade. Enquanto jogava seu tabuleiro de Ouija com amigos, ela descobriu que tinha o dom de prever o futuro. Alguns começaram a chamá-la de bruxa — um título que ela abraçou por vários anos.

Em certo momento, Iliana conta que aceitou “a identidade que os demônios me deram, de que eu era uma deles, de que eu era uma bruxa.”

Na época em que estava na faculdade, Iliana lia cartas de tarô, com a falsa ideia de que estava levando “luz” à vida das pessoas. Anos mais tarde, ela mergulhou a fundo na prática da santeria, onde ganhou oficialmente o título de 'bruxinha'. 

Ela se deu conta do quão escura estava sua vida quando se viu no espelho. “Meus olhos estavam vermelhos, como se estivessem em chamas. E eu sabia que havia um poder, e eu não queria praticar magia negra. Agora estávamos falando sobre vodu, sobre ressuscitar os mortos”, lembra.

Iliana decidiu sair da santeria e jogou fora os ídolos e as ferramentas do rituais. Em uma semana, ela foi internada com uma grave hemorragia interna. Os médicos não conseguiram encontrar a causa da doença e suspeitaram que ela tinha um vírus desconhecido, que poderia causar sua morte.

“Os ‘santos’ ficaram muito contrariados comigo. Eles me disseram que se eu voltasse a fazer vários rituais e sacrifícios, tudo ficaria bem. Eu disse a eles que eu não voltaria”, conta Iliana.


Iliana Soltani se envolveu com o ocultismo na adolescência. (Foto: The 700 Club)

Ela ficou no hospital por duas semanas e perdeu o emprego depois de receber alta. Ela também começou a travar uma batalha espiritual dentro de sua própria casa: “Eu comecei a ter sonhos com demônios em minha casa que tentavam me sufocar. Eu só queria uma vida normal”, afirma.

Encontro com Deus

Nos cinco anos seguintes, Iliana dedicou sua vida à carreira. Enquanto trabalhava em um banco, ela conheceu uma colega cristã que disse que Deus tinha uma mensagem para ela.

“E ela disse: 'Deus quer que eu te dê este versículo'. Foi Jeremias 29:11: ‘Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês, planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro’. Naquele momento eu estava com tanta raiva de Deus que não queria ouvir isso”, confessa.

Até que, certo dia em seu trabalho, cerca de um mês depois, Iliana afirma ter ouvido a voz de Deus. “Ele me disse: 'Desperte, a hora está próxima'. E nesse momento foi como se todos os meus sentidos espirituais estivessem sendo despertados novamente”.

Quando Iliana chegou em casa, ela fez uma oração: “Eu disse: 'Jesus, me perdoe por tudo o que fiz. Eu quero te seguir, eu quero te servir'. Então, naquela noite, ao dormir, tive um sonho em que não vi nada, mas ouvi em voz alta: 'Estamos nos alegrando porque você voltou'. E eu dizia: 'Quem sou eu para ser digna disso?' E Ele disse: 'Você é minha amada'”.

Desde então, Iliana passou a ter uma vida transformada por Deus. Hoje, Iliana é casada, tem um filho e é corretora de imóveis.

“Ele removeu todas as identidades falsas que eu tinha. Eu não era uma bruxa, eu era sua filha amada. Eu não era órfã. Sem mais manifestações demoníacas, sem mais ansiedade, sem mais medo. Eu simplesmente caminho nesta vida de paz confiando Nele”, destaca.

Siga-nos

Mais do Guiame