“Me ensinaram a ser muçulmana, mas eu não via propósito”, diz somali que se converteu

O testemunho de Nala mostra que é possível seguir a Cristo, mesmo em países onde o islã é uma imposição.

Fonte: Guiame, com informações de Portas AbertasAtualizado: terça-feira, 26 de outubro de 2021 14:10
Nala enfrentou perseguição da família e fugiu de casa para seguir a Jesus. (Foto: Portas Abertas)
Nala enfrentou perseguição da família e fugiu de casa para seguir a Jesus. (Foto: Portas Abertas)

A jovem Nala — nome fictício por razões de segurança — é da Somália, tem 22 anos e enfrentou perseguição dentro de sua própria casa. “Me ensinaram a ser muçulmana, mas eu nunca entendi o propósito da nossa religião", conta.

Seu testemunho mostra a dupla vulnerabilidade enfrentada pelas mulheres cristãs que vivem em países onde existe hostilidade contra os seguidores de Jesus. A Somália é o terceiro pior país do mundo para um cristão viver, conforme a Lista Mundial da Perseguição da Portas Abertas. 

“Nós sempre íamos para a mesquita, mas nossas vidas nunca mudavam. Eu sempre me perguntava, após tantas orações e rituais, para onde iremos quando morrermos? Até me tornar pessimista e decidir viver a vida como eu queria”, compartilhou.

Nascida e criada debaixo de uma educação religiosa extremista, Nala conta que nunca foi para a escola e que seu desejo era poder ler e escrever. A alfabetização aconteceu em segredo até que seu irmão descobriu.

Mantendo a nova fé em segredo

“Por ser menina, eu não podia ir à escola. Então, enquanto minhas irmãs usavam o dinheiro da mesada para comprar balinhas, eu usava cada centavo para pagar por aulas secretas de alfabetização”, compartilha.

“Meu segredo não durou muito tempo. Meu irmão mais velho descobriu e me bateu por causa da desobediência. Mas eu não desisti, encontrei um emprego, trabalhei bastante e guardei todo o dinheiro, pensando nos estudos”, contou.

Um dia, Nala se deparou com um canal do YouTube de seguidores de Jesus e começou a enviar mensagens. “Primeiro achei que eles estavam sendo enganados, mas depois que nos tornamos amigos, eles me disseram para ler a Bíblia. Eu comecei em Gênesis e não consegui parar”, continuou.

Tentando merecer o céu

Nala conta que pensou em fazer uma peregrinação até Meca para se sentir merecedora do céu. “Mas Deus tinha um plano diferente para mim”, diz Nala que teve suas perguntas respondidas através das Escrituras. 

“Pela primeira vez senti paz em meu coração. Mas eu tive que manter minhas novas amizades em segredo”, disse. Nala acabou conhecendo outros cristãos secretos na Somália e seguiu em frente no cristianismo até ser batizada.

Porém, sua família descobriu sobre sua nova fé. “Uma noite, meu pai ligou dizendo que minha mãe estava morrendo. Eu corri para casa, mas era mentira”, lembrou. Chegando em casa, ela foi espancada pelo irmão que confiscou seus documentos. Nala acabou sendo trancada num quarto. 

“Orei a Jesus e funcionou”

“Eu fui levada para um lugar que fazia rituais de cura para apóstatas e psicopatas. Eles gritavam partes do Alcorão em meu ouvido. Depois me batiam e me trancavam de novo. Depois do sexto dia foi ficando mais fácil”, contou.

Nala participava de instruções religiosas” durante o dia e voltava para casa à noite. Sua família queria seu celular a fim de identificar seus amigos cristãos. “Eu sabia que eles poderiam machucá-los”, acrescentou.

A irmã aconselhou Nala a fingir que era muçulmana e continuar a falar com Jesus em seu coração. “E foi o que fiz. Eu acordava muito cedo para orar, mas falava com Jesus. E funcionou”, disse animada. 

Um lugar seguro

“Minha irmã, mais uma vez, teve compaixão de mim. Ela me deu o telefone para falar com meus amigos cristãos. Eles conseguiram um local seguro para eu fugir. Mas, antes de conseguir escapar, minha família me deu em casamento”, explicou.

Porém, um dia antes da cerimônia, a irmã a levou para uma mesquita para uma aula. “E foi nesse momento que eu consegui fugir”, relatou. Depois de uma semana, Nala saiu do país, somente com a roupa do corpo. 

“Eu cheguei exausta, chorava sem parar e tinha dor de cabeça constante por causa do estresse. Eu estava abalada e cheguei a questionar minha fé, perguntando se Deus havia se esquecido de mim”, destacou.

“Mas, Deus me fez lembrar que foi Ele quem me ajudou a escapar. E Jesus me transformou para sempre. Eu percebi que não escolhi Deus, foi Ele quem me escolheu. Eu não o procurei, Ele me encontrou. Antes eu não tinha alegria, agora eu tenho”, reconheceu.

Nala finaliza dizendo que perdeu a família, o lar e todos os seus pertences, mas ganhou a vida em Jesus Cristo. 

Assista o vídeo:

Siga-nos

Mais do Guiame