Onde você estava com a cabeça?

Jamais me sentirei estimulado a retornar para o estado de irracionalidade animal, que experimentamos hoje.

Fonte: Guiame, Ubirajara CrespoAtualizado: quarta-feira, 27 de maio de 2020 15:06
(Foto: Crosswalk)
(Foto: Crosswalk)

Adão escorregou e estamos pagando esta conta até agora. De lá para cá, a podridão interior só aumentou, o que mostra a cumplicidade de toda a sua descendência, ou seja, a nossa cumplicidade.

Dizem que Covid-19 é o bilhete de entrada no reino da escuridão, que controlará esta raça decaída. Outras pragas virão, só não sabemos quais e quantas serão. Segundo o Apocalipse, todo patrimônio natural sustentador da raça humana sofrerá danos sucessivos e de potência variada.

A Covid-19 não tem nada a ver com algum governante de 19 dedos, mas com tudo o que a raça humana acumulou de ruim durante toda a sua história.

Apocalipse 9:12. O primeiro aí passou; dois outros ais ainda estão por vir.

Esta ainda não é uma gripezinha, mas será, mas depois que a vacina estiver pronta. A próxima pandemia, sim, esta poderá ser ainda pior.

O ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus e herdeiro de poderes incríveis, incluindo a capacidade para criar vacinas. No entanto, o pecado é o vírus mais mortal que já existiu. As pragas sucessoras encontraram seres fragilizados por males como cobiça, indiferença, inveja, competividade e violência. Tudo isso e muito mais, se tornou parte integrante de nosso ser.

Este vírus do mal penetrou em nós e até agora os cientistas não descobriram uma vacina capaz de resolver este problema. Nem sequer estão procurando, pois amam mais as trevas do que a luz, ou seja, gostam de pecar.

A vacina existe, mas é exatamente ela que não querem tomar. A rejeição do Protocolo Terapêutico Divino pode ter origem na necessidade de uma dieta, que não inclua as ilicitudes que tanto apreciam.

Foi por isso, que Jesus propôs um renascimento, uma volta ao original e o compromisso de jamais reconstruir o estado atual. Também pudera, quem, em sã consciência desejaria voltar a ser o que somos hoje? Principalmente depois de presenciar tudo o que aconteceu durante a progressiva história da degradação humana, testemunhada ao vivo. As evidências dos descaminhos da raça gritam alto, mas em vítimas de outra pandemia, à qual chamo de surdez de conveniência.

Depois de tudo o que já vi e ainda verei, a eternidade me parecerá irrevogável. Jamais me sentirei estimulado a retornar para o estado de irracionalidade animal, que experimentamos hoje.

Por Ubirajara Crespo, pastor, conferencista, editor, autor das notas de rodapé da Bíblia do Guerreiro e dos livros “Qual o limite para o sofrimento” e “Rota de colisão”.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: O Céu como herança

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame