Não troque a vontade de Deus pela sua

Em nenhum lugar da Bíblia vemos Deus se comprometendo a atender todos os nossos pedidos.

Fonte: Guiame, Ubirajara CrespoAtualizado: quarta-feira, 4 de março de 2020 16:21
(Foto: Getty)
(Foto: Getty)

Qual vontade é perfeita, a de Deus ou a minha? Ao achar que sei o que é melhor para mim, direi que Deus deve satisfazer meus desejos e não fui feito para satisfazer os desejos dele.

Romanos 12: 2. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Em nenhum lugar da Bíblia vemos Deus se comprometendo a atender todos os nossos pedidos. O pacote de bênção já está pronto, só precisamos abrir, mas não para acrescentar algumas novas bênçãos, que achamos necessárias. Tudo o que ele preparou para nós está guardado em lugar seguro.

Efésios 1: 3. Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo.

Vamos até a fonte certa para descobrirmos o que já está programado. Só ele conhece o que realmente precisamos e a sua sabedoria é bem maior do que a nossa. Deus sabe o que temos a receber e o que devemos receber. A vontade dele é que é perfeita e não a nossa.

Eu não quero que a minha vontade seja feita, mas a dele. Não troque a vontade de Deus pela sua. Vai ficar no prejuízo.

Efésios 3: 20. Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós.

Quando exijo que ele satisfaça os meus desejos, estou trocando a vontade dele pela minha. Prefiro esperar para constatar que a fonte de desejos divina é infinitamente maior do que a minha. Isto não significa, que não deva compartilhar com Deus, o que eu gostaria de receber. Vai que a minha vontade empata com a dele.

1João 5: 14. Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve. 15. E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos o que dele pedimos.

Isto acontece quando implantamos em nós mesmos, a mente de Cristo para funcionar junto com a nossa mente. Isto não é suicídio Intelectual, pois o nosso sacrifício é vivo e não morto. Morrer para Cristo pode parecer mais fácil do que viver para ele.

Por Ubirajara Crespo, pastor, conferencista, editor, autor das notas de rodapé da Bíblia do Guerreiro e dos livros “Qual o limite para o sofrimento” e “Rota de colisão”.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Aliança com a morte

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame