Tenha santidade em sua vida financeira

Porque Deus é santo, eu e você também devemos ser santos na nossa vida financeira.

Fonte: Guiame, Paulo de TarsoAtualizado: quarta-feira, 5 de agosto de 2020 19:08
(Foto: Crosswalk)
(Foto: Crosswalk)

Vamos agora iniciar estudos no livro de Levítico, vol­tando mais uma vez nossa atenção para os princípios que Deus quer nos mostrar no Antigo Testamento.

Quando pensamos no livro de Levítico, a ideia que vem à nossa mente é santidade. Porque Deus é santo, eu e você também devemos ser santos na nossa vida financeira. A san­tidade é o assunto principal do livro de Levítico.

Um primeiro ponto que quero compartilhar com você é a visão errada que muitos cristãos têm de que Deus não se preocupa com a nossa vida financeira. Isso é um erro gra­víssimo. Por exemplo, alguém pode pensar que Deus não se importará se a pessoa sonegar uma parte dos impostos devi­dos ao governo. É um erro fatal — pode ter certeza que Deus está muito interessado e atento à sua vida financeira, nos mínimos detalhes.

Por isso insisto: seja íntegro, seja santo na maneira como você lida com o dinheiro. Deus exige de você pureza não ape­nas no templo ou no culto, mas também no seu dia a dia, na vida “real”. Quando estamos na igreja, tudo parece muito per­feito. Fica fácil ostentar uma face de santo ou santa. Mas essa santidade precisa ser algo real em nossa vida, tem de fazer parte da nossa caminhada diária com o Senhor.

Assim, Levítico mostra muitas formas de trazer ofertas ao Senhor. Havia o holocausto, a oferta de cereal, a oferta de comunhão, a oferta pelo pecado e assim por diante. Nós hoje temos a oportunidade de trazer nossos dízimos e ofertas à igreja, normalmente durante o culto que prestamos a Deus. Quando você oferta ou dá o dízimo, aquilo tem um impacto sobre sua vida financeira. Contudo, tão importante quanto essas ações de ofertar é a nossa santidade ao entregarmos uma parte do nosso dinheiro à casa de Deus.

Aqui cabem então algumas perguntas, como: Sua vida espiritual está correta diante de Deus? Você ajuda os pobres? Você paga em dia suas obrigações financeiras? Você des­cansa adequadamente ou trabalha como louco para ganhar mais e mais dinheiro? Outra coisa: você consegue perdoar eventuais dívidas de outras pessoas? Ou fica amargurado porque essas dívidas nunca foram quitadas? Você paga seus impostos em dia?

Todas estas e ainda muitas outras são questões financeiras que afetam diretamente sua santidade. Você não pode dividir sua vida em compartimentos isolados do tipo: aqui é minha vida religiosa e aqui é a minha vida real.

Conclusão: Deus deseja que você seja santo. Mesmo que os outros façam coisas erradas na área financeira, você deve seguir a santidade, sem a qual ninguém poderá se relacionar com Deus.

Por Paulo de Tarso, pastor, engenheiro e mestre em Teologia. Fundador do Ministério Finanças para a Vida, que ensina pessoas de todas as idades a administrar o dinheiro de acordo com a Bíblia. É autor dos livros “Sucesso Financeiro” e da série “Finanças em Ação”.

*O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Reconheça as habilidades que Deus deu a você para sua atuação profissional

 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame