Pedido de "morte ao cristianismo" em pichação de templo é ameaça ao povo cristão

Esse não é um episódio para ser ignorado e quero fazer aqui um grave alerta ao povo cristão.

Fonte: Guiame, Marisa LoboAtualizado: quinta-feira, 12 de novembro de 2020 15:57
Fachada da Igreja Batista Avivar Poços de Caldas (MG) pichada com mensagens de ódio. (Foto: Reprodução/TV Plan)
Fachada da Igreja Batista Avivar Poços de Caldas (MG) pichada com mensagens de ódio. (Foto: Reprodução/TV Plan)

Fiquei horrorizada ao saber da notícia de que o templo da Igreja Batista Avivar, no bairro Jardim das Hortênsias, em Poços de Caldas, Minas Gerais, foi alvo de um ataque criminoso por vândalos que picharam na sua fachada um pedido de “morte ao cristianismo”.

Esse não é um episódio para ser ignorado e quero fazer aqui um grave alerta ao povo cristão: a perseguição religiosa não cai do céu, mas surge lentamente com o avanço de narrativas de ódio contra os valores judaico-cristãos!

Já escrevi em outra ocasião que se a Igreja não abrir os olhos para o que vem acontecendo no mundo, com o avanço do radicalismo ideológico que usa a política para atacar a cultura cristã, em breve veremos não apenas templos sendo pichados, mas também incendiados e cultos interrompidos aqui mesmo no Brasil.

Pedir a morte do cristianismo pode ser interpretado como um pedido de morte aos seguidores de Jesus. Na mente de um fanático, um radical, destruir a herança judaico-cristã que fundou praticamente todos os valores do mundo Ocidental pode significar não só destruir templos, mas atacar violentamente os cristãos.

Atos de vandalismo como esse do qual a Batista Avivar foi vítima precisam ser reprimidos com toda a força da Lei. Os responsáveis devem ser identificados e responder criminalmente por vandalismo e intolerância religiosa. Nós, cristãos, não podemos aceitar que acontecimentos dessa natureza sejam tratados como qualquer outro, porque não é!

É fundamental que cada líder, pastores e padres, se unam em prol da liberdade religiosa, sendo voz de repúdio diante da cristofobia que só aumenta no Brasil através de discursos de ódio contra os cristãos conservadores. Se nada for feito, temo que cultos e missas sejam alvos de “protestos” a pretexto de causas ideológicas, porque é isto o que o cenário atual está indicando.

Também é fundamental que cada cidadão comprometido com a democracia e a liberdade religiosa possa eleger políticos compromissados com essa causa. Analise o que pensa o seu candidato sobre a importância das igrejas, da cultura cristã e da liberdade de culto. Coloque isso na balança e decida, pois a sua vida também está em jogo.

Por Marisa Lobo é psicóloga, especialista em Direitos Humanos e autora dos livros "Por que as pessoas Mentem?", "A Ideologia de Gênero na Educação" e "Famílias em Perigo".

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Parceria entre Prefeitura e igrejas pode ser solução para acolher quem vive nas ruas

Siga-nos

Mais do Guiame