Onde fica a sua igreja?

Se somos a igreja – e somos! – como vai a igreja que está em nossas casas?

Fonte: Guiame, Edmilson Ferreira MendesAtualizado: quinta-feira, 14 de maio de 2020 15:35
(Foto: Crosswalk)
(Foto: Crosswalk)

A maioria dos cristãos responde a pergunta título deste texto inúmeras vezes ao longo da vida. As pessoas querem um CEP, uma rua, um número, um bairro, uma cidade. Igreja, na linguagem comum, sempre significou um prédio no entendimento médio. Não que os cristãos desconhecessem o significado. Cristãos, em sua maioria, sabem que não é o prédio. O prédio é apenas o templo arquitetônico. No entanto, a maioria dos cristãos se conformou com a definição.

O isolamento está devolvendo o sentido de igreja. E que o equívoco não continue, uma vez que também não é a nossa casa. A melhor definição e explicação está na expressão que o novo testamento registra: “...a igreja que ESTÁ em sua casa”, ou seja, cada um de nós. Se isso não muda tudo, pelo menos coloca a forma de nos relacionarmos com o termo numa perspectiva bem mais próxima da realidade primitiva.

Se somos a igreja – e somos! - como vai a igreja que está em nossas casas? A pergunta é direta e bem objetiva. O isolamento impõe uma nova realidade, acabou, pelo menos temporariamente, as muletas e desculpas. Não dá mais para a culpa ser do outro, porque agora o “outro” sou eu, é você, somos todos nós, isolados, distantes fisicamente e... igreja!

Quem você ‘almoça’ nas refeições de sua casa nesta nova realidade? A pergunta procede exatamente por causa do comportamento rotineiro que marcava o pós-culto: o pastor foi mal hoje, a banda estava insuportável, os diáconos não cuidaram direito do meu filho, o pessoal do data show errou todas as letras, o ar condicionado estava gelado demais, o ar estava quente demais, o ar estava barulhento demais, aquela família olhou torto pra mim, aquele ministro de louvor se acha, o culto foi frio, o culto atrasou, o estudo bíblico foi chato...

Percebeu que a crítica, com todos os seus canhões, agora está voltada contra você? Que qualidade do culto prestado a Deus na igreja que está em sua casa tem oferecido? Os louvores são afinados, são perfeitos? As orações são calorosas, envolventes, acolhedoras? A liturgia é boa, é longa, é fraca, é confusa? Você cumprimenta todos os irmãos aí na sua casa? Você ama os irmãos que estão aí na igreja da sua casa?

Por fim, onde fica sua igreja? Na beleza de um testemunho de afetos com sua família? Ou perdida em ofensas, disputas, rancores e dissabores em relacionamentos que só adoecem a casa? Este é um tempo precioso e estratégico para nossas reflexões. Que igreja queremos ser quando tudo isso passar? É hora de começarmos uma nova reforma, de colhermos um grande avivamento, e tudo isso tem por enquanto milhares de endereços físicos: nossas casas. E também milhares de endereços espirituais: nossos corações. Vamos buscar?

Edmilson Ferreira Mendes é teólogo. Atua profissionalmente há mais de 20 anos na área de Propaganda e Marketing. Voluntariamente, exerce o pastorado há mais de dez anos. Além de conferencista e preletor em vários eventos, também é escritor, autor de quatro livros: '"Adolescência Virtual", "Por que esta geração não acorda?", "Caminhos" e "Aliança".

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: C.O.V.I.D.-1.9, o contágio do bem!

Siga-nos

Mais do Guiame