Dependência emocional

É idolatria, é a criatura tomar o lugar do Criador dentro de nós.

Fonte: Guiame, Dione AlexsandraAtualizado: sexta-feira, 18 de junho de 2021 16:18
(Foto: Canva)
(Foto: Canva)

Eu sobrevivi à dependência emocional.

Uma das sequelas do abuso que sofri foi a dependência emocional. A dependência que inicialmente acontece em nossa vida de maneira sutil. Você não sabe como ela começa e nem para que lado ela vai, mas ela cresce e avança até contaminar todas as áreas da nossa vida. A dependência emocional não é um demônio, é um tipo de relacionamento, é um jeito errado e doente de nos relacionarmos com alguém.

Parece um relacionamento saudável, de Deus, mas a motivação é errada e normalmente isso não se vê de cara. Mas ao longo do tempo terá grande estrago. É um pecado, porque é idolatria, é a criatura tomar o lugar do Criador dentro de nós.

Isso pode ocorrer em qualquer relação. Seja entre: marido e mulher, pais e filhos, irmãos, amigos, líderes e liderados. Enfim, várias relações estão sujeitas a se depararem com a dependência emocional. Quando ela acontece, Jesus vai sendo colocado de lado de nossa vida discretamente e logo se torna segundo plano, porque a pessoa de carne e osso toma o lugar de Deus em nós e isso seguramente não vai dar certo.

A dependência emocional é um cativeiro terrível. Não queira em momento algum experimentar isso em sua vida. Eu fui buscar entender o que de fato era a dependência quando me vi diante dela e não sabia como lidar, espero não o ter escandalizado com a minha confissão. Diante disso, busquei ajuda e Deus trouxe luz e esclarecimento para a minha vida, e hoje não posso me calar e deixar pessoas ao meu redor sofrendo com esse mal sem saber como fazer para se ver livre. A boa notícia é que Deus vai te ajudar e você verá que vai valer tanto a pena que você não vai acreditar.

Como vale a pena buscar em Deus as respostas que só Ele tem! Deus usou pessoas para me ajudar a entender o que era a dependência emocional. Andrea Vargas foi uma delas. Essa mulher é uma missionária que tem pregado pelo Brasil e atua na Missão Avalanche aconselhando e ajudando pessoas que sofrem de diversos problemas (ainda não a conheço pessoalmente). Outra pessoa foi Lenise Freitas, da Igreja Verbo da Vida em Pedra de Guaratiba no Rio de Janeiro, que conheci pessoalmente em 2011, e desde então o Senhor a tem usado para me ajudar.

Se você tem problema nessa área deixo alguns conselhos: confesse para Deus, busque ajuda de alguém maduro e seja sincero em reconhecer a necessidade dessa ajuda e se prepare para sofrer por um tempo, porque você terá que colocar limite nessa relação doente que está vivendo. A boa notícia: tem saída!

Mas vamos à minha experiência nessa área. Já adulta, me apercebi de que havia uma lacuna em meus relacionamentos e a dependência emocional atrapalhou minhas amizades e meus relacionamentos. Impossível esquecer uma situação de profunda dependência emocional que vivi por anos, porque de fato, foram anos de abuso emocional, de muita entrega da minha parte, anos de depósitos de tempo, de vida, muitos desperdiçados pela falta de conhecimento, pela carência, por muita ilusão e imaturidade, pela falta... falta de Deus. Aquela amizade foi uma tábua de salvação na qual me agarrei com todas as forças e esse foi meu pior erro. Havia um espaço vazio que ninguém poderia preencher senão Ele, o Criador, mas acabei permitindo que essa amizade, que deveria ser um relacionamento saudável, se tornasse uma dependência emocional.

Infelizmente o dependente emocional é doente, ele precisa ser tratado, cuidado, curado. Eu carregava feridas profundas causadas por traumas, pelos abusos causados por “n” situações que se arrastavam em um histórico que ninguém conhecia. Muitos hoje estão assim e julgamos tão facilmente... Alguns até dizem que é “frescura”. O dependente emocional se apega a outro ser humano facilmente e com uma intensidade insana. Ele se apega, assim como eu me apeguei a alguém como único no mundo, mas essa teoria de único no mundo não existe. Infelizmente, todo relacionamento exclusivista é demoníaco, pois Deus nos criou para sermos pessoas que se relacionam com várias outras pessoas e esse é o tipo de relacionamento saudável, sem prisão. Afinal, foi para a liberdade que Cristo nos libertou; Infelizmente, alguns estão por aí, ao nosso lado, perambulando, sem Deus, sem respostas, sem saída.

Dependentes emocionais de outros, sofrendo sem saber como sair dessas relações abusivas e o que nós temos feito? Eu busquei ajuda. E não foi fácil sair. A dependência emocional seja em que estágio ou grau for, dói, traumatiza e adoece a alma. Necessita de tratamento em Deus, na Palavra, e exige uma restauração de alma e sentimentos completa, leva tempo e exige de nós muita dedicação.

Quantas vezes durante esse tempo me vi sendo sustentada pela misericórdia de Deus... Às vezes, acho que a misericórdia é um espaço maravilhoso para viver... É GRANDE, é um lugar onde você entra e dá para respirar... E você chega e diz: “Jesus, olha o tipo de pessoa que tenho sido aqui, me perdoa por ontem”... E Ele te pega no colo e diz: Eu esqueci tudo o que você fez ontem... E então, você adormece...

Desintoxicar-se de um relacionamento abusivo que lhe causou dependência emocional é como superar a dependência química. Só é possível mediante um rompimento radical. O dependente químico não pode se permitir a mínima proximidade com a substância que o fragilizou.

A mesma regra vale para quem precisa curar-se de alguém. Foi necessário renunciar minhas vontades, desejos e inclinações naturais, para me posicionar de maneira correta e andar da maneira que Deus estava me direcionando. Algumas coisas eu precisei fazer para curar a minha alma. Coisas que parecem simples, mas exigiram esforço. Afastar-me do relacionamento tóxico, excluir redes sociais, parar de acompanhar os passos da pessoa, resumindo, deixar de seguir, de saber o que ela faz, onde está e com quem está. Afinal, ainda vale a máxima: o que os olhos não veem o coração não sente.

Tirar seus olhos de lugares que fariam seu coração se machucar é um dos caminhos para mudar a rota e seguir o novo curso da sua vida. É importante seguir as instruções que Deus vai te dar o longo do processo. Afinal, entender que o Amor de Deus nos abraça por completo é processual, mas quando “a ficha cai” pronto. A nossa vida dá uma guinada e nunca mais é a mesma. As nossas relações mudam e se tornam saudáveis, sem prisão, sem algemas.

A cura acontece quando você não procura nas pessoas o que só Deus pode te dar. Existe um espaço dentro de cada ser humano que nem marido, nem esposa, nem amigos, nem filhos, nem pais podem preencher, e nele só cabe o PAI. Ousar preenchê-lo com alguém de carne e osso é sua maior insanidade. Se existe alguém hoje em sua vida ocupando o lugar de primazia que é de Deus, fique atento, você pode viver sem qualquer pessoa nessa Terra, você só não consegue viver sem Deus!

Entender isso, te livrará da dependência emocional e te manterá livre para viver com as pessoas em paz todos os relacionamentos saudáveis como Deus criou para ser. Lembre-se, você é precioso demais.

Ame ao Senhor em primeiro lugar, ame-se e ame ao próximo e você vai cumprir na plenitude o propósito para o qual você foi criado. Amar e ser amado! Mantendo essa ordem você vai caminhar bem! Viva livre!

Dependência, só de Deus!

Eu sobrevivi e posso animar outros a se libertarem de amarras de dependência, seja em qual área for. Acordar e dormir sem amarras é um dos maiores livramentos que tive em minha vida e não tem preço viver dessa maneira. Aconselho a você que vive a questão da

dependência emocional a, primeiro, reconhecer que é um dependente emocional.

Segundo, buscar ajuda profissional, através da terapia, procure um psicólogo, alguém de sua confiança para se abrir e conversar, porque existe cura para essa situação. Terceiro, desenvolva uma boa relação de amizade com sua família e amigos, tem muita gente boa por perto que você não percebia enquanto estava escravo dessa dependência emocional e só enxergava, talvez, essa pessoa na sua vida. Tenha tempo para estar só, consigo mesmo, e falo de tempo de qualidade: seja uma boa companhia para si mesmo. Você é especial, precioso, levante essa cabeça, melhore sua autoestima.

Deus te ama tanto, se ame! Aprenda a desenvolver relacionamentos saudáveis com outras pessoas, sem depender delas.

O fim de algo não significa o nosso fim! Finais doem, mas doem menos do que se manter em relacionamentos de dependência emocional, altamente tóxicos e doentes.

Seja uma boa companhia para si mesmo. Todas as outras são temporárias.

Em nossa vida é sabedoria ponderar o uso das palavras: “para sempre” e “nunca”. Nossa humanidade não tem força para sustentá-las por muito tempo. 

Existem pessoas que me disseram: “Te amo para sempre”, “Nunca te esquecerei” e hoje sequer se lembram de mim. Elas talvez até foram sinceras quando falaram, mas não conseguiram sustentar suas afirmações. Sua humanidade não permitiu. Deus é o único que entende de eternidade. Quando Ele disser “para sempre”, acredite n'Ele!

*Trechos do livro: Superação

Por Dione Alexsandra Ferreira - Publicitária, pós-graduada em Comunicação Digital; Professora do Centro de Treinamento Bíblico Rhema; autora dos livros "Superação" e "Jornada para a Liberdade", publicados pela Editora Reinar e integrante do Departamento de Comunicação do Centro de Operações do Ministério Verbo da Vida.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: E quando tudo isso passar?

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame