MENU

Toda planta que o Pai não plantou será arrancada

Assim, precisamos entender que toda raiz de ressentimento e de amargura deve ser tirada do nosso coração em nome de Jesus.

fonte: Guiame, Darci Lourenção

Atualizado: Quinta-feira, 23 Janeiro de 2020 as 3:44

(Foto: Pinterest)
(Foto: Pinterest)

Precisamos ter consciência de que toda planta que o Pai não plantou será arrancada. Isso, aliás, está escrito e claro na palavra de Deus. Como um lavrador perfeito, Deus leva a sério sua “tarefa” de limpar a terra do nosso coração. Veja o que está escrito: “Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.” (João 15:2

Ele limpa para um propósito, qual seja: dar mais fruto. Aquilo que nos impede de dar fruto, ou seja, de cumprir nosso propósito, seja em que área for, são as plantas inúteis e até mesmo perniciosas, como as ervas daninhas.

Assim, precisamos entender que toda raiz de ressentimento e de amargura deve ser tirada do nosso coração em nome de Jesus.

Deus tem as ferramentas necessárias para que possamos usar nessa tarefa de limpeza, tão essencial a uma vida saudável espiritual e emocionalmente. Depois de limpo o terreno da nossa mente e coração, Deus nos abre caminhos para começar uma vida com novas oportunidades.

A partir daí, podemos seguir e viver o conselho de Jesus e edificar nossa casa sobre a areia para que não sejamos abalados pelos ventos da vida, que sopram sobre todos.

Temos de ter coragem para deixar Deus “arrancar o velho”, aquilo que está deteriorando nossos sentimentos, comportamentos e comprometendo nosso futuro.

A ideia é retirar, inclusive, as raízes para chegarmos ao novo de Deus.

Lembre-se o que Deus disse para Josué: “Santificai-vos, porque amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós.” (Josué 3:5).

A santificação é a separação de todos os entulhos da alma que são lançados pelo inimigo para nos prender no passado e nas dores que um dia sofremos. Mas Deus tem um “amanhã” repleto de maravilhas. Para isso, devemos estar limpos, santificados.

Em Gênesis, vimos uma situação drástica que aconteceu, provocada pelo próprio Deus em sua tarefa de arrancar o pecado da terra.

“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.” (Gênesis 6:5-7)

Deus tomou uma decisão drástica! Mas veja, o dilúvio não foi um período de matança, pura e simples, mas um caminho para chegar à nova criação. Tanto assim, que uma pessoa e sua família foram preservadas para cumprir esse propósito.

Noé achou graça aos olhos de Deus. Ele era perfeito? Certamente não, mas podemos inferir que era alguém com o coração aberto para que seus pecados fossem tirados, seu coração fosse limpo diante de Deus.

Assim, podemos entender que a vontade do Pai para nós é que sejamos pessoas capazes de ter um coração ensinável e uma mente capaz de ser instruída pelos valores de Deus. Por isso quero te estimular a apresentar sua terra para que Ele a limpe e a torne frutífera, a começar pelo fruto do Espírito, descrito em Gálatas 5:22: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.

Não se esqueça: o Pai ama você!

Por Darci Lourenção, psicóloga, pastora, coach, escritora e conferencista. Foi Deã e Professora de Aconselhamento Cristão. Autora dos livros “Na intimidade há cura”, “A equação do amor” e “Viva sem compulsão”.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Deus é o nosso galardoador

veja também