Quer se casar em outro país? Saiba como funciona um 'destination wedding'

"Destination wedding" é um casamento em que tanto os noivos como os convidados precisam viajar para o destino da festa.

Fonte: Guiame, com informações de UOLAtualizado: quinta-feira, 19 de maio de 2016 12:00
Deborah e o noivo, Danny, celebraram a união em um resort em Punta Cana. (Foto: Ocean Photo Studio/Divulgação)
Deborah e o noivo, Danny, celebraram a união em um resort em Punta Cana. (Foto: Ocean Photo Studio/Divulgação)

Já imaginou celebrar o seu casamento em Paris, nas praias do Caribe, nos castelos da França, nas vilas da Itália ou nas cidades medievais de Portugal? Esse tipo de evento é classificado como "destination wedding", um casamento em que tanto os noivos como os convidados precisam viajar para o destino da festa.

De acordo com Fernanda Silva, proprietária da Wedding Luxe, uma das vantagens desse tipo de casamento é que a celebração acaba sendo durante todos os dias da viagem, e não apenas naquelas poucas horas de festa.

"Eles não querem apenas casar, mas proporcionar uma experiência inesquecível tanto para o casal quanto para familiares e amigos, visto que muitos dos convidados não conhecem a cidade de destino do casamento", destaca Fernanda.

Vale destacar que também dá para fazer este tipo de celebração dentro do país. "Esta modalidade, inclusive, está crescendo muito no Brasil", diz Fernanda. No entanto, lidar com fornecedores em outro Estado ou país pode ser algo bem complicado. Por isso, algumas noivas preferem contratar o serviço de agências especializadas.

De forma geral, as empresas especializadas em "destination wedding" contam com profissionais que ficam responsáveis por todo o planejamento, organização e realização da cerimônia de casamento, além da viagem dos noivos e convidados.

Tópicos sobre o "destination wedding":

Convidados: Por mais que algumas pessoas se esforcem para ir, elas podem ter contratempos e acabar faltando. Além disso, os idosos também têm mais dificuldades para viajar. Por isso, os noivos devem estar cientes de que nem todos os convidados comparecerão ao seu evento.

Idioma: Quem escolhe fazer um evento no exterior e não fala outro idioma ou não tem uma agência ou cerimonial brasileiro cuidando da intermediação pode ter dificuldades na organização. Fique atento!

Vestido de noiva, trajes e afins: A advogada Deborah Berté, que casou em Punta Cana, recomenda levar na bagagem de mão. "Meu vestido era grande, mas mesmo assim eu levei junto comigo. Pedia aos comissários para terem muito carinho e atenção com ele, pois era muito especial. No meu caso, a companhia aérea foi muito compreensiva e 'trataram o vestido' muito bem", conta.

Dia da Noiva: Se, no Brasil, temos o costume de todo um ritual de beleza antes do casamento, no exterior a coisa não funciona do mesmo jeito. "Tive muita sorte em ter dois amigos maquiadores e cabeleireiros, que cuidaram de mim, das mães e das madrinhas. Já uma das minhas amigas teve a infelicidade de ter o cabelo queimado pelo babyliss no salão do hotel", conta Deborah.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame