Problemas POLÍTICOS afetam turismo na Tunísia

Problemas POLÍTICOS afetam turismo na Tunísia

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:00

Um dos mais importantes setores da economia na Tunísia é o turismo. O país que se situa na vanguarda turística da África, recebeu 6,9 milhões de estrangeiros durante o ano de 2009, segundo dados da Organização Mundial do Turismo. Apenas três países no continente africano superaram a Tunísia: Egito, com 11,9 milhões, Marrocos com 8,3 milhões e África do Sul, com 7 milhões, também em função da fase pré-Copa. Já em 2010, a Tunísia superava o Marrocos e estava na terceira posição entre os mais visitados.

Em divisas, o turismo superou 2 bilhões de euros, 6,5% do Produto Interno Bruto. Somente o setor agrícola pesqueiro teve uma incidência superior. Os visitantes russos tem sido o maior contingente turístico do país.

Antes da nova crise política, a economia tunisiana estava em fase de expansão e com crescimento chegando a 4% em 2010. Certamente, com os problemas politico-administrativos enfrentados com a revolta popular e a crise que se instalou na Tunisia, o turismo estará entre os setores mais afetados diretamente.

Neste final de semana, milhares de turistas europeus entre franceses, britânicos, alemães, suíços, belgas e russos foram retirados em operações aéreas especiais, enquanto a situação permanecia entre instável e imprevisível, depois da queda e da fuga do ex-presidente Zine El Abidine Ben Ali, que na sexta-feira fugiu para a Arábia Saudita.

Oito mil turistas franceses, cinco mil alemães, dois a três mil îngleses, 360 belgas, 230 suiços e de um grupo de 250 visitantes por determinação do governo de Moscou, através de um voo especial da Transaero.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame