MENU

Saúde

Vacina contra a dengue à curto prazo é descartada pelo Ministério da Saúde

Instituto Butantã adiu entrega da vacina para 2016

Fonte: Guiame, com informações de R7Atualizado: quinta-feira, 7 de maio de 2015 13:45
Vacina contra dengue adiada
Vacina contra dengue adiada

A dengue está se espalhando por muitos estados brasileiros e já tem feito vítimas fatais. Apesar de já ter feito muitos testes para prevenção da doença em forma de vacina, o ministro da saúde, Arthur Chioro, afirmou na segunda-feira (4), que o pedido de antecipar a distribuição da vacina foi prorrogada.

"Criar na população brasileira a esperança de que nós teremos nas próximas semanas ou nos próximos meses uma vacina é equivocado"., diz Chioro.

No mês passado, o Instituto Butantã protocolou um pedido de antecipação da última fase de testes da vacina na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para 2016.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que "não é para sair vacinando". "É para fazer a parte 3, que é a fase clínica", completou Alckmin.

Segundo Chioro, a análise deverá ser feita "com a maior prioridade possível". "Entretanto, não podemos queimar etapas", esclareceu.

Quanto o prazo de resposta sobre uma análise, a Anvisa afirmou, em nota, que os prazos estão em dia e que deverá dar uma resposta ao pedido do Instituto Butantã até o fim deste mês.

Mesmo que liberada a nova etapa, o instituto não poderá antecipar o uso da vacina entre a população.

— A solicitação feita pelo Butantã em nenhum momento faz tal tipo de pedido. O uso experimental da vacina terá de ser feito em voluntários, que terão de ser acompanhados.

 O prazo de análise é de 45 dias, em casos prioritários. O instituto ainda não concluiu a fase 2 de estudos. O fim desta etapa será em junho. O órgão analisa também pedido de imunizante desenvolvido pela Sanofi. A fase 3 foi iniciada em 2010 e a empresa espera pelo registro do produto.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame