MENU

Saúde

Raiva em excesso pode até matar

Raiva em excesso pode até matar

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:31

É preciso ter cuidado com as próprias emoções. O alerta é de pesquisadores americanos que divulgaram recentemente um trabalho sobre o assunto na Universidade de Yale, em New Haven, no Estado de Connecticut, nos Estados Unidos A pesquisa foi publicada no Journal of the American College of Cardiology.

Segundo o estudo, o sentimento de raiva e outras emoções fortes podem desencadear ritmos cardíacos potencialmente mortais em pacientes vulneráveis a doenças do coração. Estudos anteriores demonstraram também que terremotos, guerras ou mesmo a perda de um título importante em esportes como o futebol, podem aumentar as taxas de morte por parada cardíaca súbita.

A mérica Rachel Lampert, uma das coordenadoras da pesquisa, afirmou que o estudo comprovou de forma definitiva que quando você submete alguém a um fator estressor, as chances de morte súbita aumentam muito. Rachel explicou que o estudo também analisou de que como esse problema tem afetado o sistema elétrico do coração.

A pesquisadora e seus colegas estudaram 62 pacientes portadores de doença cardíaca e com desfibriladores implantados no coração para detectar arritmias cardíacas e outros descompassos nos batimentos do coração.

Os doentes do estudo participaram de um exercício que os submetia a situações que os deixassem irritados, para que pudessem ser monitorados com um aparelho chamado T-Wave Alternans, que verificava as medidas de instabilidade elétrica do coração.

Lampert contou que a equipe de pesquisadores fazia perguntas especificamente desagradáveis ao pacientes, com o único objetivo de fazê-los reviver sensações ruins. Os médicos verificaram que a raiva ocasionava o aumento dessa instabilidade elétrica cardíaca nestes pacientes.

Três anos após a aplicação da técnica, a equipe de pesquisadores verificou que as pessoas que demonstraram mais raiva tiveram um ataque cardíaco ou precisaram passar a utilizar aparelhos como desfibriladores implantáveis.

A médica revelou que as pessoas que tiveram a maior raiva tiveram indução de instabilidade elétrica cardíaca 10 vezes superior àquelas menos vulnerávei. Rachel falou ainda que o estudo sugere que a raiva possa ser mortal, pelo menos para as pessoas que já são suscetíveis a este tipo de distúrbio elétrico no coração. "A raiva pode realmente gerar um impacto no sistema elétrico do coração e levar à morte súbita", explicou.

Mas a médica advertiu que há diferenças com relação a que tem um coração saudável. Ela disse que a raiva e o estresse podem afetar as pessoas cujos corações estão normais é provavelmente muito diferente de como é que podem afetar o coração de quem tem anormalidades estruturais.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame