MENU

Saúde

O temido transtorno do pânico

O temido transtorno do pânico

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:30

De repente, uma terrível onda de medo, o coração dispara sem motivo aparente, vem a dificuldade de respirar, e a seguir as crises de pânico, com o suor empapando a roupa. Muitos chegam a pensar que vão morrer.

O transtorno do pânico (ou síndrome do pânico) é uma enfermidade que se caracteriza por crises absolutamente inesperadas de medo e desespero. A pessoa tem a impressão de que vai morrer naquele momento de um ataque cardíaco porque o coração dispara e há falta de ar e sudorese abundante.

Considerado um problema sério de saúde, o transtorno do pânico afeta 2% a 4% da população mundial, acometendo mais mulheres do que homens, numa proporção de 3 para 1.

A situação é mesmo dramática para quem sofre desse distúrbio, cujos principais sintomas são: dor no peito, sensação de engasgo, palpitação, tremores, falta de ar, rigidez, ondas de frio ou calor, palidez, sudorese, reflexos intensificados (hipervigilância), formigamento das mãos e pés, sensação de morte ou loucura iminente, tonteira, vertigem, instabilidade, fraqueza, sensação de desmaio, sensação de perda de controle, além de dificuldades no pensamento linear e lógico.

Quatro anos de transtorno do pânico

A bióloga Sandra Valentim, de 52 anos, sabe bem o que é conviver com o transtorno do pânico. Ela, que sofreu da síndrome durante quatro anos, era antes uma pessoa com uma vida totalmente normal, mas, de repente, viu-se isolada de tudo e de todos. "Não enxergava meios de sair daquele desespero. Perdi a vontade de me arrumar, de dirigir, de andar na rua sozinha. Vivia trancada em casa com muito medo", desabafa.

As dores de cabeça eram constantes e os remédios não eram suficientes para haver um alívio. "Parecia que meu sofrimento não teria fim. Além da síndrome do pânico, sofri durante três anos de dor de cabeça", conta ela.

Foi um convite para participar de uma reunião na Igreja Universal do Reino de Deus que levou Sandra a ver-se livre daquele tormento. "Resolvi aceitar e, chegando lá, aprendi a usar minha fé e determinei em Deus que não aceitava viver com estes problemas. Na minha perseverança, encontrei a cura que tanto almejei", conclui.

Este, que é um pesadelo sem fim para muitos, pode ser vencido através da fé no Senhor Jesus. Porque, neste Nome, há poder e autoridade.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame