MENU

Saúde

Dengue tipo 4 volta a infectar brasileiros após 28 anos

Dengue tipo 4 volta a infectar brasileiros após 28 anos

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:00

Mais uma vez o Brasil corre o risco de ser assolado por uma epidemia de dengue. Um tipo do vírus, que não era registrado no país desde 1983, conhecido como dengue do tipo 4, foi detectado na região Norte. Só em Roraima, já foram 12 casos confirmados. Na semana passada, foi a vez do Estado do Amazonas registrar mais um caso.

A dengue do tipo 4, também chamada de DEN-4, é uma variante do vírus da dengue e apresenta mais riscos para as pessoas que já foram contaminadas com os vírus 1, 2 ou 3. Complicações podem levar os infectados ao desenvolvimento da fase mais grave, que é a dengue hemorrágica.

O registro de uma variante que há 28 anos não era vista no país relembra o ocorrido em 2002. O risco de uma epidemia ainda mais forte é alto já que o número de indivíduos sem nenhum tipo de imunização ao vírus tipo 4 é bem maior.

Isto porque aquelas pessoas que já tiveram contato com outros tipos de dengue podem ter reações muito mais violentas, segundo o professor da Faculdade de Medicina da USP, Evaldo Stanislau Affonso de Araújo. “Quando você tem dengue, seu sistema imunológico vai ter uma memória daquele tipo de dengue. Quando você entra em contato com o tipo-4, ou com qualquer outro tipo de vírus diferente daquele que você teve anteriormente, a resposta imunológica pode ser tão virulenta que você tem a forma grave da doença."

Assim, o número de vítimas potenciais na região Sudeste eleva-se consideravelmente com um surto de DEN-4. A variante é típica do Norte do país, mas nunca foi vista na região Sudeste. Seu reaparecimento se deve apenas a questões sazonais e, com as fortes chuvas que atingem Estados com áreas densamente populosas como Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, a preocupação é ainda maior.

“Como o tipo 4 não circula na região Sudeste, ninguém teve contato com ele, mas várias pessoas tiveram contato com os demais tipos. Então, estas pessoas podem desenvolver a forma grave”.

Prevenção

Para tentar frear a disseminação da doença, o Ministério da Saúde, as demais pastas do Governo Federal e a Presidente Dilma Roussef se reuniram para definir uma ação conjunta. Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, cada pasta trabalhará dentro de sua área de atuação, mas de forma articulada, pois "a dengue não é só um desafio para o setor saúde. A ideia é dar visibilidade aos métodos de prevenção e controle."

Um novo mapeamento da dengue no país revelou que 16 Estados correm um risco muito alto de contrair uma epidemia. A maioria está concentrada nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, onde coincide a incidência de casos da dengue tipo 4.

Além da ação integrada, o Ministério da Saúde já solicitou as obras de saneamento básico a serem realizadas pelo PAC sejam aceleradas com foco nesses locais.

Evolução da dengue

A primeira epidemia de dengue que se tem notícia no Brasil data dos anos 1981 e 1982, em Roraima, quando foram identificados os vírus do tipo 1 e 2. Em 1986 a doença chegava da região Sudeste, atingindo Rio de Janeiro além de alguns Estados do Nordeste.

Desde então, o país sofreu com epidemias periódicas, todas associadas à identificação e uma nova variante vírus. Até o final da década de 90, o aumento no número de casos da Dengue tipo 1 e 2 já era preocupante, principalmente após uma grande epidemia ocorrida em 1998.

Porém, em 2002, diversos casos de morte surgiam em todo o país. Foram mais de 700 mil casos da doença, com 151 mortos. A causa seria descoberta em 2003: um novo tipo do vírus, a dengue tipo-3, atingia o país.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame