MENU

Saúde

Correção de contorno corporal complementa cirurgia bariátrica

Correção de contorno corporal complementa cirurgia bariátrica

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:31

Após perda acentuada de peso, ex-obesos buscam uma silhueta compatível

O planeta sofre de sobrepeso e obesidade,  por aqui não é diferente. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, são cerca de 30 milhões de obesos no País - condição que afeta drasticamente a longevidade e a qualidade de vida. Para tratar a questão, que já é de saúde pública, técnicas de cirurgia bariátrica têm apresentado resultados satisfatórios em pacientes com obesidade mórbida (IMC acima de 40), enquanto a cirurgia plástica atua de maneira complementar com técnicas específicas para a correção de deformidades do contorno corporal resultantes da grande perda de peso.

"O número de ex-obesos mórbidos nos consultórios de cirurgiões plásticos cresce a cada ano", afirma Dr. Wandler de Pádua, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Em comum, eles possuem grande excesso de pele e o desejo de obter uma silhueta compatível com o novo peso. "Além da motivação estética, esses pacientes necessitam dos procedimentos cirúrgicos, pois o atrito causado pelo excesso de pele chega a causar escaras, que são verdadeiras lesões", descreve o médico.

A correção do contorno corporal demanda protocolos específicos e exige grande habilidade. "Usualmente, resulta de um conjunto de procedimentos, que conjugam retirada de excesso de pele e lipoaspiração", descreve Pádua. Isso é o que ocorre no abdome e nas pernas. Para correção do 'pêndulo' na parte interna do braço, realiza-se a braqueoplastia, espécie de lifting local. É comum também a mamoplastia, tanto em mulheres quanto homens. "As cicatrizes existem, mas são posicionadas em áreas discretas", esclarece.

O pré-requisito para a realização é que o paciente já tenha estabilizado seu peso, o que ocorre cerca de 18 meses após o procedimento bariátrico. Durante o período que antecede a cirurgia plástica, o especialista deve avaliar criteriosamente a condição biopsicossocial do paciente, ou seja, se ele está pronto dos pontos de vista físico e psíquico. Integra essa etapa, um minucioso planejamento cirúrgico com documentação fotográfica pré-operatória. "O paciente deve ainda ter conhecimento de todos os cuidados que terá que tomar no período pós-cirúrgico, visto que eles serão fundamentais para o bom resultado", alerta Dr. Wandler.

Postado por: Claudia Moraes

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame