Clareamento dentário

Clareamento dentário

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:56

Dizem por aí que o sorriso é nosso cartão de visita. Capaz de abrir portas, conquistar confianças e, por que não, corações. Mas para ter um sorriso de comercial de TV são necessários cuidados básicos como escovar os dentes diariamente - ao acordar e após as refeições -, usar fio dental e visitar o dentista regularmente. A correria do dia a dia, no entanto, faz com que pessoas recorram a técnicas e produtos de clareamento dentário facilmente encontrados em farmácias e lojas de cosméticos, com a promessa de dentes brancos, bonitos e saudáveis em pouco tempo. É seguro?

Dentistas alertam para os riscos da automedicação. "O uso incorreto de certos produtos pode causar problemas como irritação, retração da gengiva e desgaste da estrutura mineral dos dentes, aumentando a sensibilidade", explica o dentista carioca Mário Kruczan, membro da Federação Européia de Periodontia. Segundo ele, existem produtos, dosagens e concentrações certas para cada caso, que variam de acordo com diversos fatores, como sexo, hábitos diários, alimentação e idade.

Mário Krucsan lembra que, antes da realização de qualquer procedimento, é muito importante que seja feita uma avaliação completa por um profissional qualificado e apto: "A automedicação, na melhor das hipóteses, trará um resultado parcial e insatisfatório para quem faz uso dela. Será um desperdício de dinheiro. Na pior das hipóteses, poderá causar problemas mais graves".

Com experiência de mais de 25 anos, o especialista cita produtos que, se consumidos desregradamente, podem provocar o escurecimento da dentição. Segundo ele, o açaí, o refrigerante, o café, o vinho e alguns tipos de chá, além do cigarro e de alimentos que levam corantes, estão entre os principais vilões e devem ser evitados durante o tratamento e logo após o seu término.

"Cada caso é um caso, já que os organismos reagem de maneiras diferentes. O fato de alguém tomar refrigerante não significa que seus dentes vão obrigatoriamente escurecer, mas, sim, que podem sofrer um escurecimento", diferencia. E dá um conselho aos fumantes: "De todos, o único produto que certamente causará danos é o cigarro. Se optarem por realizar o clareamento dentário, primeiro é preciso parar de fumar. Caso contrário, estarão queimando dinheiro, porque a nicotina invariavelmente manterá os dentes amarelados".

Tratamentos disponíveis

Mário Kruczan esclarece que o tratamento pode ser feito no consultório dentário ou em casa, pelos próprios pacientes, mas sempre com a orientação e o acompanhamento de um profissional. No consultório, o tratamento é feito em um único dia e dura pouco mais que uma consulta comum. Geralmente é realizado com géis especiais e, dependendo do caso, aplicações de luzes como o LED ou o laser, para acelerar a reação química.

Em casa o tratamento pode levar até duas semanas. É feito com a aplicação de um gel próprio pelo período de uma hora todos os dias. Em alguns casos, o dentista poderá receitar uma moldeira para ser usada durante o sono.

O especialista diz que o tratamento em casa é mais demorado, porque os produtos receitados para esses casos são menos abrasivos, justamente para evitar problemas com a superdosagem. "No entanto, mesmo com esse tipo de material, que apresenta menor concentração, é imprescindível que haja acompanhamento profissional do início ao fim", enfatiza Mário Krucsan.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame