8 tormentos de depilação resolvidos

8 tormentos de depilação resolvidos

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:24

Se há um consenso entre as 200 leitoras entrevistadas, é o de que a depilação será sempre um mal necessário. Com exceção das sortudas que nasceram com um pelinho aqui e outro ali, a maioria de nós passa pela tortura de puxar os danados pela raiz todos os meses ou vive uma relação de amor e ódio com a lâmina quase diariamente. Só que, para encarar a praia e o biquíni sem preocupações, precisamos exterminar também os principais problemas apontados na nossa enquete. NOVA ouviu vários especialistas e conta como conseguir tal proeza. Já para a areia, garota!

1. Pelo encravado

Você acha que os pelos só encravam quando estão frágeis? Não, não. "Alguns já nascem com a tendência de voltar para dentro da pele, sendo finos ou grossos", explica a dermatologista Daniela Pimentel*, de São Paulo. A saída para acabar com o problema pela raiz é o laser - como eles deixam de nascer, não há como encravar. Se a solução é cara demais para o seu orçamento, siga a recomendação da esteticista e cosmetóloga Roseli Siqueira, de São Paulo: exfoliar a pele diariamente antes de marcar a depilação. Isso vai ajudar a deixar a pele mais fina, facilitando a remoção dos fios. "E atenção: procure não passar a cera muitas vezes na mesma região", diz Roseli. "Desse jeito, a área ficará irritada, propiciando futuras foliculites", conta.

2. Tempo de espera entre as depilações

Parece mentira, mas agora você não precisa mais passar dias escondida debaixo de calças e blusas com manguinha entre uma depilação e outra. A Clínica de Estética Lydia Jordane, em São Paulo, trouxe para o Brasil a cera Lycon, queridinha de famosas como Victoria Beckham e Demi Moore. A novidade extrai pelos com até 1 milímetro de comprimento sem agredir a pele. "O produto também hidrata e não oferece riscos de queimadura, pois é manuseado em baixa temperatura", garante Lydia Jordane, a australiana criadora da marca.

3. Manchas escuras

Buço, axilas e virilha são as regiões mais atingidas. A esteticista Silvia Alecrim, da Clínica Scandalo, em Alphaville, São Paulo, elege a depilação egípcia (aquela feita com linha) para acabar com o problema no rosto. "O método é indicado para remover os pelos da face sem deixar marcas", afirma. Se quiser continuar com a cera, a recomendação para evitar o escurecimento das áreas é aplicar protetor solar assim que fizer a depilação, antes mesmo de sair da clínica. Já manchou? O dermatologista Ademir Jr., de São Paulo, recomenda um creme clareador com ativos que diminuam a produção de melanina ou elimine o pigmento já produzido pela pele. Mas veja bem: ele deve ser usado com disciplina para fazer efeito.

4. Dor

Quando o assunto são as ceras, fica difícil garantir uma depilação indolor, ainda mais no período pré-menstrual. "Nessa fase, a mulher tende a dar uma hiper-resposta sensorial a qualquer estímulo, mesmo que pequeno", fala o dermatologista Adilson Costa, de São Paulo. Mas há truques para atenuar a tortura. 1: depilar só depois que os dias vermelhos passarem; 2: tomar banho morno antes de ir ao salão. A prática, relaxante, abre os poros, facilitando a remoção dos fios; e 3: pedir ao seu médico um analgésico para tomar antes da sessão.

5. Queimaduras e cortes

Por causa da desatenção - nossa ou da profissional -, podemos ficar com a pele machucada após a depilação. Se o problema foi causado pela cera muito quente, observe o grau da queimadura. "Em geral, é indicado passar uma pomada com corticoide tópico de média potência por um a dois dias e evitar banhos quentes", diz a dermatologista Eliandre Palermo, de São Paulo. Já os cortes feitos com lâminas exigem o uso de cremes cicatrizantes. "Em ambos os casos, fugir do sol diminui a chance de deixar a pele marcada", fala.

6. Bolinhas vermelhas

Quem nunca se sentiu "empipocada" depois de remover os pelos? "Trata-se de uma resposta inflamatória decorrente da agressão que a estrutura da raiz sofreu, principalmente depois de métodos que envolvam arrancamento, como as pinças e as ceras frias e quentes", explica o dr. Ademir. "Cremes e géis calmantes, com aloe vera ou derivados da camomila (azuleno e alfabisabolol), ajudam a pele a se recompor", completa.

7. Coceira

A regra mais importante a ser seguida pelas fãs da lâmina é acompanhar o sentido do crescimento dos fios na hora de raspá-los. "Se você fizer o movimento contra o pelo, a epiderme também será um pouco lesada, o que provocará a coceira", explica a dermatologista Sara Bragança, do Rio de Janeiro. Outro fator importante é a escolha do produto a ser usado na pele na hora de depilar. "Os que menos causam irritação são os sabonetes líquidos, com ativos antissépticos como o triclosano", recomenda a dermatologista Marcela Studart, do Rio de Janeiro. Só não estranhe. "A espuma costuma ser mais aguada do que o normal", alerta.

8. Constrangimento

Mesmo sendo um hábito frequente, deitar-se na maca quase nua é uma prova de fogo para muitas mulheres. "Ficava tão sem graça por causa das posições exigidas pela depiladora que a solução foi comprar um aparelho elétrico e fazer o serviço todo em casa", confessa a leitora Liliane Pereira, administradora de empresas, de Catalão (GO). Alguns locais, como a Clínica Scandalo, oferecem calcinhas descartáveis, mais cavadas que as comuns, mas que ainda assim preservam a intimidade das clientes. Você também pode levar sua própria tanguinha. "Além disso, conversar bastante

Por: Clara Dias

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame