Pedindo a morte

Pedindo a morte

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:29

"E Deus viu a obra deles, como se converteram do seu mau caminho; e Deus se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria e não o fez" Jonas 3:10.

Nínive estava povoada de homens sangüinários, violentos e idótatras e a sentença de Deus sobre eles já estava determinada e lhes foi anunciada por Jonas, mas ao contrário do que Jonas esperava, aqueles homens se converteram e Deus reteve a seu castigo.

Geralmente um missionário se frustra quando não há conversão e o povo não é alcançado pela exortação da palavra, mas, neste caso, Jonas se frustrou por que o povo se arrependeu e se converteu. Ressentido pediu a morte em seu ânimo...

Mas como Deus nos ensina com as coisas simples da vida, enquanto Jonas esperava o que aconteceria à cidade, Deus fez nascer uma aboboreira para protegê-lo do sol, o qual lhe alegrou extremamente. Continuando a lição, Deus manda um bicho ferir a aboboreira e esta se secou. Novamente o nosso Jonas se rebela e pede a morte, desta vez, por causa da aboboreira...

Foi quando o Mestre mostrou a incoerência de Jonas, perguntando: "Tiveste compaixão da aboboreira... e não hei de ter compaixão da grande cidade de Nínive, em que estão mais de cento e vinte mil homens...?"

O livro termina aí, não contando como foi a resposta de Jonas e nem como ficou a cara dele depois desta...

Mas creio que ficou como a nossa, quando somos pegos questionando os "por quês" das coisas que não saem exatamente como a gente quer... e depois, vemos que o inesperado foi melhor que a encomenda. Temos por hábito ou por ansiedade frustrar-nos quando perdemos o controle da situação, mas se tirarmos os olhos do nosso umbigo e atentarmos para o agir do Mestre, podemos sempre aprender uma nova lição o que gerará experiência, descanso e confiança Naquele que tem caminhos mais altos que os nossos caminhos!

No amor Daquele que tudo executa,

Téka Cassab

Teresa Cassab é pastora do grupo de mulheres do Morumbi - SP; faz atendimento na área de cura interior; e é colaboradora do Jornal Boa Palavra (Igreja Batista do Povo - SP).

Siga-nos

Mais do Guiame