A identidade do jovem cristão

A identidade do jovem cristão

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:26

"Que é o homem?”  - Dúvida inquietante apresentada  por Jó (Jó 7.17) que continua sem resposta para muitos, e isto, em geração a geração!

O jovem contemporâneo não está isento, talvez até mais confuso do que os de outrora, visto que, hoje vivemos uma verdadeira transição do pensamento, e os valores que formam e conduzem a sociedade estão em completa crise de identidade, não quero me deter hoje neste assunto, todavia para exemplificar deixo alguns exemplos desta crise:

a)  Capitalismo Americano x Crescimento econômico chinês;

b)  Cultura oriental assumindo (talvez já dominando) redutos ocidentais inquestionáveis como o Cinema;

c)  Qual o papel atual das instituições: Estado, Escola, Igreja

Bom deixemos a falta de identidade das culturas e das instituições, para falarmos da crise de identidade do Jovem Cristão!

A juventude é a fase da vida onde definiremos o que seremos, e o assim seremos até a nossa morte.

Este ser jovem em definição, está sendo composto  por vários fatores, dentre os quais podemos citar:

1 - Experiências sócio-familiares

2 - Aprendizados escolares;

3 - Relacionamentos - pais, amigos, professores

4 - Traumas

Tudo isto vivido na infância - recém encerrada, e que, já estão arraigados em um modelo de caráter em vigência!

Modelo este que certamente foi muito e duramente questionado na fase de adolescência e que esta em avaliação, revisão e definição na fase jovem. (as faixas etárias variam entre pessoas conforme a pluralidade existente em nossa humanidade - entre fatores biológicos, estruturais e sociais)

Sim o Jovem está avaliando o próprio ser, seus conceitos e valores e para a definição que poderá lhe valer para toda vida, o jovem procura modelos! No nosso caso, modelos cristãos!

É importante ressaltar que, apesar do momento de transição particular citado acima, esta fase de "Definição de Identidade” não é nova, faz parte do ciclo da vida, você jovem cristão do Século XXI não é o primeiro, mas, sempre vivemos na esperança de que a nossa geração seja a última! Outros já viveram a crise de identidade, podemos nos valer de suas atitudes de sucesso.

No texto inicial da carta aos cristãos localizados em Roma - capital do império mundial, Paulo declara:

"Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o evangelho de Deus”

Vale-nos um breve pano de fundo histórico do contexto!

a)  Carta do apóstolo Paulo à igreja localizada em Roma;

b)  Carta reconhecida sem discussões como sendo legitimamente de Paulo;

c)  Provavelmente escrita sem a influencia dos evangelhos escritos e canonizados no N.T (narrativas das testemunhas oculares - Mateus, e João, Marcos através do apostolo Pedro e Lucas de pesquisa acurada a partir de Maria mão de Jesus)

d)  Carta escrita provavelmente entre 55-56 d.c.

e)  Até este momento, Paulo não estivera em Roma como um cristão, ou seja, não conhecia aquela igreja/comunidade

f)  Carta enviada com objetivo de doutrinar e apoiar aquela comunidade que estava passando por algumas "CRISES”,

1-  Severa Perseguição dos romanos;

2-  Alguma perseguição dos judeus;

3-  Conflito doutrinário por causa do judaísmo e do paganismo;

4-  Falta de modelos e liderança a altura do evangelho de Cristo;

5-  Mundanismo/paganismo crescente na capital do mundo.

Ou seja os cristãos de Roma precisavam de Identidade!

Quem era esta igreja, e, o que seria aquela igreja?

E se a igreja de Cristo somos nós, precisamos saber Quem Realmente "Somos”

E só saberemos o que somos - enquanto igreja/comunidade, quando soubermos quem sou - enquanto ser único!

Jovem observe:, o que eu sou de verdade, e não o que "eu” quero que os outros vejam, ou o "eu” que os outros acham, mas quem EU realmente SOU.

QUEM EU SOU - UMA OPÇÃO                                 

Disse Deus a Moises: EU SOU O QUE SOU: disse mais: assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. Ex 3.14

Algumas coisas em nossas vidas são impostas e imutáveis, outras são optativas, podemos e devemos escolher, escolher bem!

Não podemos escolher o país, estado, cidade, família ou época em que nascemos! Mas,  podemos optar pela maneira com que lidaremos com  tudo isto, escolhemos nossa profissão, amigos, nossos cônjuges, nossa fé, igreja, etc - ou seja para muitas coisas temos opções!

REFLEXÃO: PAULO OPTA POR SER ESCRAVO - Paulo escolhe ser servo de Cristo, servo fiel, ser frutífero, ter vida santa e dedica a obra de Deus - ser santo, ser fiel, etc. é uma questão de OPÇÃO e não de circunstancia.

Paulo era cidadão romano por nascimento (At 22.25-28) tinha muitos direitos e privilégios, podia entrar e sair dentro do Império (Green card) sem ser incomodado, Paulo "Era Livre” numa sociedade escravagista, onde 1 entre 3 homens eram livres, na época 1, 5 milhão de habitantes, cerca de 1 milhão eram escravos! A escravidão é algo terr´vel, possivelmente boa parte da igreja que havia em Roma era de escravos. Paulo considera tudo como lixo/esterco por amor a Cristo.  Paulo nasceu livre aos olhos do mundo, e a liberdade para viver a vida do mundo é LOUCURA para Deus, Paulo opta por ser escravo de Cristo, e isto é LOUCURA para o mundo. (I Co 1.17-25)

PAULO OPTOU POR SER ESCRAVO POR QUE SABIA A QUEM SERVIA!!

QUEM EU SOU - UMA DECISÃO

Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso furto permaneça, a fim de que tudo quanto pedires ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda. João 15.16

Ocupação terreno -  Vocação divina! Convicção de seu Chamado, Propósito real e claro de vida!

PENSE NISSO -  qual o objetivo de vida que você investirá a sua vida, para no futuro olhar para trás e dizer: "Valeu a Pena”?

Vejamos Paulo - Paulo declara: "Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé, desde agora, a cora da justia me esta guardada a qual o Senhor o justo Juiz me dará naquele dia, e não somente a mim, mas, a todos quanto amarem a sua vida. II Tm 4.7-8 - Paulo estava preso, numa sela fria úmida, abandonado pelos amigos, igrejas, e até traído por alguns obreiros (II Tm 4.9-‘7) - Mas, mesmo considerando este contexto, percebemos que para ele Paulo sua vida valera muito a pena!

REFLEXÃO : Decisão errada levará o ser humano a uma vida triste, infeliz, a depressão, e por fim a miséria espiritual! Boa parte do sofrimento, das depressões, estresse modernos, etc estão diretamente relacionados no viver vidas "sem objetivos”. Sempre ocorrem quando as pessoa percebem  que todo esforço e dedicação que investiram seus recursos não valeram a pena!

Jovem observe:

Quantos idosos chegam ao final da vida e descobrem que a vida não vale a luta pela casa própria!

Profissionais que descobrirão que a vida não vale todo desgaste, estresse, mentiras, horas extras, enfim o tempo investido no sucesso.

Pais que descobrem que a vida não é apenas a educação de filhos!

É necessário algo maior, melhor, que valha a pena viver, e se necessário morrer!            

JOVEM seja alguém que valha a pena -  Decisão é somente sua!

PAULO ESCOLHE SER APOSTOLO, POR QUE SABIA QUEM O CHAMARA!

QUEM EU SOU - UMA OBRIGAÇÃO!

Pois, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, porque me é imposta essa obrigação, e aí de mim, se não anunciar o evangelho! I Co 9.16

A VIDA Cristã não é feita só de Direitos - Temos nossas obrigações! Sim o cristão, servo de Deus, nova criatura, tem obrigações que fazem parte desta nova vida, que é intrínseco a esta nova vida, e da formação de um novo caráter!

Quem Paulo era - era explicito pelas obrigações que ele assume em sua vida, obrigações que faz com alegria, esmero e competência! Paulo tinha uma obrigação, todo cristã tem, para isto renascemos, para isto Cristo morreu em nosso lugar, para isto enviou seu Santo Espírito, para isto fomos "separados” para vivermos o Evangelho puro, e, integral de Deus!

REFLEXÃO - O trabalho dignifica o homem, o trabalho enobrece e engrandece o homem, o trabalho traz valor, utilidade e realização ao homem! Sim, tudo isto é verdade em relação a qualquer trabalho secular, independente do cargo ou salário! E o que podemos dizer do trabalhão "espiritual”? o Trabalho realizado em Nome de Jesus e para o Reino de Deus?

Jovem observe:

Paulo tinha uma vida separada! A Separação pode ser POSICIONAL (estou) ou CONDICIONAL (sou). Posso ESTAR nos EUA e não SER Americano. Posso estar em um igreja e não ser parte daquele culto, daquela visão, daquele trabalho, daquele projeto de Deus para aquela comunidade! Isto é falta de identidade, identidade Cristã! Mais, do que ESTAR separados para o Evangelho, precisamos SER o verdadeiro Evangelho de Cristo, esta é a nossa identidade neste mundo.

PAULO CRIA, NÃO SE AFASTA DA VISÃO, E SE DEDICAVA NO MELHOR - PORQUE SABIA PARA QUEM TRABALHAVA!

Jovem observe:

Paulo mesmo a distancia identifica uma "possível” falta de identidade nascendo em meio as crises que igreja em Roma enfrentava.

Talvez algo similar ao que nossa geração está vivenciando!

O que você é, e, o que você pode ser depende de você!

O que você é, e, o que você realmente será depende das escolhas de hoje! Sim das escolhas de hoje, mais do que os fatos de ontem.

Saulo foi um jovem prodígio no conceito do sinédrio judeu, o jovem de ontem entre muitos feitos foi um questionadors, critico e perseguidor da igreja, mas, Saulo escolheu ser Paulo!

E você vai ficar nas desculpas do passado;

No esconderijo do "coletivo” sendo apenas mais um;

Ou terá a atitude de escolher  uma nova identidade? Identidade de jovem verdadeiramente cristão!

Paulo decidiu não ser ele mesmo, não ser como os outros, decidiu ser imitador de Cristo!

E,  você o que decide?

Até...

Públio Azevedo

  Públio Azevedo  35 anos, é casado com Andréia, pai da Amanda (12), Pedro (10) e Isabela (8). Mestrando em Ciências da Religião - Mackenzie; Licenciado em Filosofia - Phenix e Bacharel em Teologia - Teológica SP;   é professor universitário, escritor e autor do Livro "20 degraus para escalada da fé", da editora Fôlego, e Pastor de Jovens na IB Parada XV de Novembro - SP.

Contato:   publio.azevedo@uol.com.br ;   www.20degrausdafe.com ;

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame