Refletindo sobre fé e relacionamento com Deus

Refletindo sobre fé e relacionamento com Deus

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:31

Estamos aqui para refletirmos juntos sobre fé, bênçãos e relacionamento com Deus. Não vejo nenhum problema em querermos ser bem sucedidos profissionalmente, termos uma boa casa, nos vestirmos bem, termos acesso a tecnologias avançadas, um bom carro e viajarmos em férias. Todo ser humano deve sonhar com a melhora de sua condição de vida. Porém, observo que um número cada vez maior de pessoas busca isso a qualquer custo.  Transformam a necessidade em uma terrível e devastadora obsessão por enriquecimento.  É exatamente aí que mora o perigo, pois há os oportunistas que abusam dessa vulnerabilidade.

A maioria das pessoas mistifica suas dificuldades buscando apoio na religião a fim de solucionarem seus problemas econômicos e saciarem sua sede de enriquecimento. Charlatões oportunistas desenvolvem novas teologias, e de forma distorcida, tentam dar base bíblica e apoio a esta obsessão. Fazendo uso de algumas leis de mercado como, por exemplo, a lei da oferta e da procura. A igreja passou a atuar como  "supermercados" com vários tipos de serviços e produtos que visam atender às varias necessidades .  Os púlpitos muitas vezes encontram-se ocupados por eloqüentes vendedores, que prometem em seus pacotes promocionais resultados mágicos, levando muitos à frustração. O pior é que os serviços e produtos oferecidos não dão direito a reclamação.  Existe a compra da bênção com pagamento antecipado. Neste negócio não existe o respeito à lei que preserva os direitos dos consumidores - "Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta".

Infelizmente, pessoas não estão sendo ensinadas corretamente a respeito de fé, de como ofertar e abençoar a obra. Enfim, estão sendo levadas a uma relação equivocada com o cristianismo, um misto de fé com as leis que regem o capitalismo. Posso garantir que o problema causado pela distorção da palavra sobre fé e relacionamento com Deus tem sido muito grande.  Vale a pena deixar claro que creio  que a fé deve ser estimulada. Para mim é  importante ensinar que devemos colocá-la em prática.

Vou contar um episódio de minha vida:  Eu estava em missões na Nigéria numa cidade de nome  Ikeja, na África Ocidental, quando meus recursos financeiros haviam se esgotado, e na casa onde estava hospedado não tinha absolutamente nada na dispensa. Quem poderia me ajudar de imediato estava viajando. Eu estava só, sem dinheiro e sem comida. Vale lembrar que na Nigéria cartões ou qualquer outra modalidade de crédito é praticamente inexistente. Tudo se paga à vista, não existe "fiado". Não tem "jeitinho" para uma situação como essa. Minha última refeição havia acontecido no almoço, era noite e eu já estava pronto para dormir sem jantar. Fui orar e clamei pelo socorro de Deus, supliquei intensamente que ele desse uma solução para aquele grave problema. No dia seguinte, às sete da manhã, fui acordado aos gritos por um mulçumano de nome "Ismale",  que em inglês chamava pelo meu nome pedindo que eu o seguisse.  Rapidamente me levantei, não dando tempo nem para passar  uma agüinha  no rosto. Pensei várias coisas, inclusive que pudesse ter acontecido algum problema com o pequeno comércio dele. Para minha surpresa, quando cheguei no seu estabelecimento ele me disse que eu poderia pegar o que quisesse para comer, e que pagasse quando eu pudesse. Achei aquilo incrível  especialmente porque não é comum a compra a crédito, da forma como ele estava me propondo. Foi uma  maravilhosa resposta de Deus, que inclusive não parou por aí.

À tarde parou uma luxuoso automóvel  em frente à casa na  qual eu estava e um senhor muito simpático me chamou dizendo  que estava ali em nome da Rainha De Leon de Victoria Island (uma das pessoas mais ricas da Nigéria) e disse que ela desejava conversar comigo com urgência.   Entrei no carro e fui para Victoria Island. Chegando na casa da rainha, ela me recebeu  com muita simpatia dizendo de forma muito objetiva que estaria a partir daquele dia me disponibilizando um automóvel com motorista e que eu poderia voltar para o hotel, pois todas as minhas despesas seriam custeadas durante a minha permanência naquele país.  Perguntei porque estava fazendo aquilo e ela me disse que acordou "interessada em não perder a oportunidade de abençoar um homem de Deus". Glória a Deus! Esta foi uma das minhas grandes experiências de exercício de fé.

Com este testemunho quero deixar claro que não faço nenhuma objeção ao exercício da fé. Porém, tenho tentado levar as pessoas a refletirem um pouco mais  sobre o relacionamento com Deus.

César Brazil é bispo, missionário, escritor e palestrante. Em missões, já viajou diversos países do Oeste da África e também da Europa. Lecionou sobre Serviço Social na Fatap (Faculdade Teológica Adventista da Promessa).

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame