Estudar pra quê?

Estudar pra quê?

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:27

"O Senhor é meu pastor, e nada me faltará" (Salmos 23.1). "Se quiserdes, e me obedecerdes, comereis o melhor desta terra" (Isaías 1.19). Quantas vezes, por interpretações desses versículos, já não ouvimos que Deus abençoar-nos-á independentemente de quanto nos esforcemos?

Outro texto, a passagem de Josué 1.3a, na qual se lê "Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado". Se mal interpretada, pode gerar uma situação de completo comodismo naquele que estuda a Bíblia. E lembremo-nos que muitos se esquecem de completar a leitura do versículo 3 ("como eu disse a Moisés" - clara alusão à terra prometida a Israel, e só), e sequer se reportam ao versículo 8, que diz:

"Não te aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele de dia e de noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido".

De fato, as pessoas querem ocupar os melhores lugares, mas não fazem por onde. Quantas são as pessoas que, por diversas razões, reclamam que não têm oportunidades de estudar, e, assim, alcançar melhores ocupações profissionais? Dessas, quantas estão em nossas igrejas acreditando que a melhoria de vida virá, "num passe de mágica", das mãos do Criador?

Milhares são os jovens que querem uma vida fácil, de comodismo... e depois, lá na frente, questionarão a Deus sobre o porquê das dificuldades! Querem galgar melhores postos de trabalho, mas no conforto de seus lares, vendo televisão e distraindo suas mentes.

Não se trata, aqui, queremos deixar claro, de promover a supervalorização do dinheiro ou bens, pois, como bem disse o apóstolo Paulo, "Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens" (1 Coríntios 15.19). Pretendemos, sim, expressar que, por diversas vezes, não aproveitamos as oportunidades que nos são postas, e, dessa forma, continuamos a manter uma vida de limitações financeiras.

Por exemplo, no Vestibular 2010 da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora), que adota o sistema de cotas, encontramos situações que ilustram nossa ideia. Vários foram os cursos que tiveram uma relação candidato/vaga menor que 5; desses, alguns chegaram a menos de 1, e outros, pasmem, não tiveram nenhum concorrente. Foram, ao todo, cerca de 85 oportunidades nas várias áreas do conhecimento, como nos mostra a tabela abaixo.

Curso - Candidato/vaga

Curso - Candidato/vaga

Administração (D) (A) - 4,25

 Educação Física (C) - 4,07

Arquitetura e Urbanismo (A)/(B) - 2,2/2,69

 Engenharia Civil (A) - 4,33

Bacharelado em Música Canto (A)/(B)/(C) -1/1/1,5

 Eng. de Produção (A) - 4,4

Bacharelado em Música Flauta (A)/(B)/(C) - 0/1/1

 Farmácia (A) - 3,86

Bacharelado em Música Piano (A)/(B)/(C) -0/1/0,5

 História (N) (C) - 3,18

Bacharelado em Música Violão (A)/(B)/(C) - 0/1/1,5

 Nutrição (A) - 4,56

Bacharelado em Música Violino (A)/(B)/(C) - 1/1/1,5

 Odontologia (A) - 4,43

Bacharelado em Música Violoncelo (A)/(B)/(C) - 1/1/1

 Pedagogia (N) (C) - 2,21

Bacharelado em Artes e Design (A)/(B)/(C) - 1,38/2,31/3,85

 Serviço Soc. (D) (C) - 3,33

Bacharelado em Ciências Humanas (D) (A)/(B)/(C) - 0,33/0,51/1,25

 Serviço Soc. (N) (C) - 2,75

Bacharelado em Ciências Humanas (N) (A)/(B)/(C) - 0,33/1,13/0,80

  Ciência da Computação (N) (A) - 4,75

  Ciências Econômicas (D) (A)/(B) -  3,0/2,91

  Ciências Econômicas (N) (A)/(B)/(C) -  2,5/4,09/4,64

  Ciências Exatas (A)/(B)/(C) -  1,1/1,11/1,72

  Comunicação Social (D) (A)/(B) -  4,83/4

  Enfermagem (A)/(B)/(C) ? 4,29/4,33/4,29

  Eng. Elétrica Telecomunicações (D) (A)/(B)/(C) - 1,67/1,33/3,46

  Filosofia (A)/(B)/(C) - 2/2,56/3,5

  Geografia (D) (A)/(B)/(C) - 2/4,75/3,91

  Geografia (N) (A)/(C) - 3,67/4,36

  História (D) (A)/(B)/(C)- 2,67/3,63/4,45

  Letras (D) (A)/(B)/(C) - 2,5/2,67/4

  Letras (N) (A)/(C) - 4,75/3,88

  Pedagogia (D) (A)/(B)/(C) - 2,5/3,36/2,29

  * (A) = candidatos diplomados em escolas públicas, nos níveis fundamental e médio, e que se auto-declaram negros; (B) = candidatos diplomados em escolas públicas, nos níveis fundamental e médio; (C) = candidatos não cotistas; (D) = diurmo; (N) = noturno.

As oportunidades de estudo estão ao alcance de todos. Como vimos, muitos foram os cursos que, só no Vestibular 2010 da UFJF "que é gratuita", tiveram menos de um candidato por vaga. E, se assim é, o que nos impede prestar o concurso e fazer uma faculdade? Deixaremos que o comodismo bloqueie as bênçãos de Deus para nossas vidas?

Deus nos auxilie a vencer os obstáculos da vida, nos esforçar e estudar, a fim de que, passados os anos, não murmuremos contra Ele ou, quem sabe, lamentemos as oportunidades perdidas.

Que o Senhor nos livre de buscá-lO por Seu poder de nos abençoar. Acheguemo-nos do Abençoador não por aquilo que Ele pode nos conceder, mas porque Ele é Santo, Justo e Salvador.

Antonio Carlos da Rosa Silva Junior tem 25 anos, é casado e pai de uma bebê. Bacharel em Direito pela UFJF, Especialista em Ciências Penais, Pós-graduando em Direito e Relações Familiares e Professor-convidado de Direito e Religião na FATEB/JF, busca editoras interessadas na publicação de suas duas obras, com os títulos provisórios Ressocialização no cárcere: uma análise a partir da aplicação dos valores cristãos e Educação de filhos: uma questão de princípios. Contato: acarlos_juridico@yahoo.com.br .

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame