Um novo educador

Um novo educador

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:25

As crianças que nasceram no século XXI precisam de um novo educador. Elas formaram conexões no cérebro que outras gerações não possuíram, por não terem recebido os estímulos necessários para isso. Assisti a um documentário chamado ''Mentes brilhantes'', onde os cientistas mostraram que existem conexões em nosso cérebro que se não estimuladas, elas literalmente morrem. Os estímulos variam desde jogos até tocar instrumentos musicais. A geração do século XXI tem sido mais estimuladas e recebido muito mais informação do que qualquer outra que já existiu. A mídia eletrônica e a internet inauguraram um novo mundo. Nós humanos, mexemos muito com o mundo e com as pessoas, por isso as crianças mudaram tanto: para se adaptar ao mundo no qual nasceram. Mudança é uma palavra chave hoje em dia. Tudo está passando e se transformando, e rápido! As crianças de hoje são muito diferentes, aos quatro anos já querem saber como os bebes são feitos e como nascem; uma garota de oito anos me disse que sonhou que estava transando com seu colega, aos dez anos as meninas estão menstruando, e aos 15 já tem filhos! A mudança já alterou até o funcionamento do corpo. Os pais também não são mais os mesmos. Eles já estão terceirizando a criação dos seus filhos e entregando-os corpo, alma e espírito para a tv, os jogos eletrônicos, a internet, as escolas e para as babás ou tias.  Até o Estado mudou a legislação e quer tirar o direito dos pais de educar seus filhos, se os pais forem uma ameaça para a segurança das crianças. Essas e outras mudanças vieram para ficar, temos que saber lidar com elas sem trair nossos princípios e valores. A resistência as mudanças só trazem mais sofrimentos. E abrir mão dos nossos princípios Bíblicos só traz mais mortes. Parece que estamos mesmo em uma encruzilhada. Então qual direção tomar?

O desafio é olhar para esta nova geração com esperança. Nem pessimistas, nem otimistas, mas sim realistas esperançosos. Isso quer dizer fazer o que posso agora, pois o futuro a Deus pertence. Se tem alguém que não muda, pois Ele não precisa mudar, é Deus! Hebreus 13:8 e 9 diz: ''Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre''. Não vos deixeis envolver por doutrinas várias e estranhas: Segure-se nele, agarre-se aos princípios bíblicos para os aplicar a essa nova época em que vivemos. Veja, quando uma criança nasce ela tem que pegar o ''bonde andando''; o bonde é a vida, o mundo, são séculos e séculos de conhecimentos e de história. - Aliás, essa geração de crianças nem deve saber o que é um bonde! Isso já é uma figura ultrapassada - Bem, temos que ensinar o bonde em qual caminho deve andar, para não se desviar dele. Creio mesmo que esta é a nossa missão como pais e educadores. Mas como alcançar o coração desta nova geração? O que deve ser mantido e o que deve se adaptar a tantas mudanças?

A grande questão é: como se adaptar as mudanças contínuas desta época sem ferir os princípios bíblicos? Creio que a solução é recuperar o entendimento correto a respeito de Deus. Como disse Philip Yancey: ''Não consigo imaginar projeto mais importante do que recuperar o entendimento correto a respeito de Deus''. No caso da educação nosso desafio atual é recuperar o equilíbrio entre: limite e liberdade. Deixe-me atualizar minha metáfora, ao invés de bonde usarei o rio. Para o rio correr para o mar ele precisa seguir seu curso, um caminho delimitado, ou então ele deixa de ser rio, pode virar lago, poça d’água ou até secar. Pode se desviar, apodrecer e morrer. O limite do rio o mantém no seu propósito, desaguar no mar. O limite o conduz para vida! ''Pois o mandamento é lâmpada, a instrução é luz, e as advertências da disciplina são o caminho que conduz á vida''. Pr 6.23. O limite deve ser mantido, e eles estão escritos na Palavra de Deus.

Educar as crianças estabelecendo limites é um principio de vida que não deve mudar. O que muda é a forma como fazemos isso, que pode ser amorosa e sábia ou destrutiva e repressiva. Por exemplo, antes a sociedade reprimia a sexualidade. Não podia nem se falar no assunto! Isso gerou abusos e exploração. Hoje é o extremo oposto, liberou geral. Crianças e jovens fazem sexo virtual pela internet. A pedofilia esta aumentando. Jovens transam em seus próprios quartos com o aval dos pais. A sexualidade foi desviada do seu propósito original, desta forma ela apodrece e morre.

A sexualidade é maravilhosa, foi criada por Deus para nosso beneficio. Como diz a Bíblia em Cantares 7:6: ''Oh, o amor e suas delicias!'' e isso que Deus planejou para o homem e para a mulher casados! O casamento é o limite, as margens do rio do sexo que traz felicidade e vida!

O desafio do educador do século XXI é encontrar o caminho do meio, aprender com o passado, analisar o novo homem, se segurar na Bíblia e viver com equilíbrio. Este novo educador está em formação e está aprendendo a tratar a vida de outra forma. ''A vida não é um ensaio, ainda que tratemos muitas coisas; não é um conto, ainda que inventemos muitas coisas; não é um poema, ainda que sonhemos muitas coisas. O ensaio do conto do poema da vida é  um movimento perpetuo; isso sim, um movimento perpetuo''.  (Augusto Monterroso - escritor guatemalo). Movimente-se dentro de princípios que não mudam. Para saber quais são eles, leia e estude a Bíblia.

Alexandra Guerra   é pedagoga, palestrante e jardineira. Autora dos livros "Infância: O Melhor Tempo Para Semear" e "Ciclos: de vida ou de morte, em qual deles sua família está?".

Contatos:

alexaguerra76@hotmail.com

alexaguerra.blogspot.com

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame