A pergunta que não cala: "Qual a idade certa para namorar?"

Dani Marques, blogueira do Salve Meu Casamento, fala sobre maturidade no namoro, pornografia, espiritualidade e santidade.

Fonte: Guiame, com informações de Não Morda a MaçãAtualizado: quinta-feira, 22 de janeiro de 2015 14:28

 

A adolescência é uma fase repleta de altos, baixos, dúvidas, histórias e medos. Para um jovem cristão, há uma pergunta que não cala: "Qual a idade certa para namorar?“ Dani Marques, blogueira do Salve Meu Casamento, responde.

“Dizer aos jovens que é errado namorar cedo e que fornicação é pecado, não resolve muita coisa… Uma lista de regras pode até maquiar a ferida, mas não é capaz de curá-la. Já cansei de conversar com jovens solteiros que na igreja e em casa são verdadeiros exemplos, mas vivem imersos no submundo da pornografia, masturbação e prostituição.

As igrejas estão infestadas de casos como estes, jovens que caminham mascarados, imersos em culpa, dúvidas e experiências desastrosas. E são poucos aqueles que se dispõe a tratar desses assuntos com clareza e doar seu tempo para caminhar ao lado deles. É muito mais fácil dizer: ‘Sexo antes do casamento é fornicação! Namoro de crente tem que ser santo! Vocês precisam esperar!’

Costumo dizer aos jovens que não existe idade certa para namorar e nenhum versículo que diz: 'Não namorareis antes de casar' ou 'Namorareis apenas após os 18 anos'. Também digo que Paulo não redigiu nenhum tratado sobre namoro destinado à mocidade da Igreja de Éfeso, pois naquela época não existia o namoro que temos hoje, repleto de beijos, abraços e amassos no cinema. As moças casavam cedo e eram prometidas em casamento num acordo entre suas famílias. A realidade era outra."

Vontades da carne

"Gosto também de deixar claro que qualquer ser humano normal sente vontade de transar, e que eles não precisam se sentir culpados ou sujos por isso, pois faz parte da natureza humana. Deus criou o sexo e se alegra quando ele é feito dentro de uma aliança de amor. Na adolescência, os hormônios ficam a flor da pele. O corpo pede por sexo, e aproximar duas pessoas nesse estado é como aproximar dois ímãs de polos opostos, ou seja, decidir não transar durante o namoro, é ir contra a natureza humana, exige muita força de vontade e esforço (e que esforço!).

Há um tempo atrás, era comum dizer que as moças eram as responsáveis em colocar limites num relacionamento, mas nos dias de hoje, são elas quem ultrapassam os limites, com direito a salto com vara e tudo mais! Creio que a mídia, com suas influências visuais e auditivas, somado a falta de tempo dos pais e o descaso com a educação e construção de caráter, são os grandes responsáveis por esta 'zona' em que o mundo se encontra. E quer saber? Isso só vai piorar.

Imagine dois cachorros bravos dentro de você, um representando a sua carne e seus desejos, e outro representando o seu espírito. Digamos que ultimamente você tenha alimentado mais um do que o outro. Eu te pergunto: durante uma briga entre os dois, qual venceria? O que se alimentou menos ou o que se alimentou mais?

Entrar num namoro nos padrões atuais é o mesmo que entrar nesta briga. E ninguém que tenha 12, 13 ou 16 anos está maduro suficiente pra isso, acredite."

Alimente seu Espírito

"Se deseja mesmo ter um namoro saudável, maduro, casar e evitar o sexo antes do casamento, deve ter total consciência do terreno que está pisando, e alimentar diariamente o seu 'cachorro espiritual' através da leitura da Palavra, oração, comunhão com os irmãos, evitando momentos a sós e filtrando tudo aquilo que vê e escuta: 'Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.' Filipenses 4:8. Os olhos são a lâmpada do corpo. Se eles absorvem trevas, todo o seu corpo estará em trevas. Mt. 6:23.

O namoro deveria ser um período preparatório para o casamento e não um meio de satisfazer desejos, ocupar o tempo, test-drive ou suprir carência. Vejo o casamento como uma mesa de quatro pernas, onde uma delas é o sexo, a outra o deixar pai e mãe (independência em todas as áreas), a terceira se unir ao cônjuge (um compromisso sério de união) e a última, a construção de uma nova família (e total responsabilidade sobre ela). Não podemos construir uma mesa de uma perna só. As consequências seriam desastrosas. Não se pode querer apenas o sexo, os beijos e amassos e esperar que tudo termine bem, pois a intimidade sexual faz parte de um pacote."

Você está preparado?

"Bom, com todas essas informações em mãos, eu te pergunto: Você está preparado para formar uma família e assumir total responsabilidade sobre ela? Tem maturidade emocional suficiente para gerar um filho e trabalhar para sustentá-lo? Está preparado para comprar ou alugar uma casa, mesmo que pequena, mobiliá-la e lutar para assumir seus compromissos financeiros: contas, saúde e alimentação? Está pronto para cuidar do seu cônjuge, amá-lo, respeitá-lo como se fosse a sua própria alma? Se sua resposta for não, então você não está pronto para um namoro nos padrões atuais. Namorar sem esses pré-requisitos, é querer apenas curtição. 

Esta é a loucura dos que creem, esta é a loucura da fé: viver aquilo que aos olhos humanos não faz sentido algum! A sociedade, o sistema e o mundo gritam: 'Transem, beijem muito, curtam a vida e provem as opções!' Mas por outro lado, Cristo nos diz: 'Venham, sigam-me, neguem-se a si mesmo! Nenhum olho viu, nenhum ouvido ouviu e jamais penetrou em coração humano o que tenho preparado para aqueles que me amam e buscam viver segundo minha vontade.' Portanto, 'não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.' Romanos 12:2.”

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame