Polícia aconselha jogador Somália a prestar esclarecimentos

Polícia aconselha jogador Somália a prestar esclarecimentos

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:00

O delegado titular da Delegacia da Barra da Tijuca (16º DP), Rafael Willis, aconselhou o jogador Somália, do Botafogo, a prestar esclarecimentos. Ele disse que, caso demonstre arrependimento, o atleta terá sua situação avaliada de forma mais tranquila. - Isso pode ser legal. Se ele vier aqui, conversar conosco e nos passar que não devia ter feito isso, que está arrependido, será bom para ele.

Somália era aguardado na manhã desta quarta-feira (12) na delegacia para explicar o fato de ter mentido sobre um sequestro- relâmpago no último dia 6. Contudo, o meia alvinegro treinou com seus companheiros, em General Severiano, em Botafogo, na zona sul, e até as 14h30 não havia aparecido na delegacia.

A expectativa é que ele participe do segundo período de atividade do clube a partir das 16h, no Engenhão, no Engenho de Dentro, bairro da zona norte do Rio de Janeiro. Caso o jogador não se apresente à polícia nesta quarta, receberá nova intimação. Se não cumprir a determinação novamente, será convidado a depor no Jecrim (Juizado Especial Criminal). Somália foi indiciado por denunciação caluniosa. Segundo a polícia, ele não foi vítima de um sequestro-relâmpago. A pena para o crime varia entre um e três anos de prisão.

Os investigadores desconfiaram de Somália a partir de contradições no depoimento. Ao verificar imagens do circuito do prédio do jogador, confirmaram a farsa. Por volta de 4h da manhã de quarta, ele chegou ao edifício.

Ele apareceu novamente no elevador às 9h07, saindo para a delegacia, na qual chegou por volta de 9h30. O volante disse que tinha sido sequestrado às 7h e ficado refém por duas horas e vinte minutos.    

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame