'Casa de rico e de pobre, tudo foi destruído', diz vítima em Teresópolis

'Casa de rico e de pobre, tudo foi destruído', diz vítima em Teresópolis

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:01

“Não foi possível escolher o que ia cair. Casa de rico, casa de pobre. Tudo foi destruído”, disse a empregada doméstica de 27 anos, Fernanda Carvalho, moradora de Cascata do Imbuí, uma das regiões mais castigadas pela chuva que atingiu Teresópolis, na Região Serrana, desde a noite de terça (11). Na cidade, a Defesa Civil já confirmou 54 mortes .

A casa de Fernanda sofreu rachaduras, enquanto a de sua patroa foi totalmente levada pela chuva. “Eu tive sorte, minha casa é em uma área plana e ainda não caiu, eu consegui me salvar. Mas minha patroa, que mora na região da Posse, perdeu tudo”, contou.   Moradora do local há 20 anos, Elizabete Carvalho precisou sair de madrugada de sua casa, quando percebeu que a chuva provocaria uma tragédia. “Acho que eu perdi tudo. E se não perdi, não tem jeito, porque não posso voltar lá e pegar minhas coisas. Tem lama até o pescoço”, disse.

A vizinha de Elizabete, Maria Alves, também teve a casa levada pela força da correnteza do rio que passa pela região. “Minha casa caiu como uma caixa de fósforo cai da mão de alguém. Meu cachorro ficou lá, não consegui tirar ele de casa”, contou.

Prefeitura pede que família deixasse casa

A família de Andrea Costa foi avisada pela prefeitura de Teresópolis que ela deveria deixar a casa onde mora com os três filhos e o marido. “Minha casa ficou toda rachada, aí eles pediram que eu saísse. Mas eu não consigo acreditar, moro aqui há dez anos e nunca vi nada parecido”, disse.

Segundo Andrea, a chuva começou por volta das 2h desta quarta-feira (12). “Era muita chuva, um dilúvio. Saindo da minha casa, eu encontrei muitos corpos pelo caminho. É muito triste”, lembra.

Bombeiros, polícia e voluntários

Além do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar, muitos voluntários se oferecem para ajudar os desabrigados que tiveram suas casas destruídas. Caminhões e tratores começam a chegar na região de Imbuí para retirar a terra que impede a passagem de ambulâncias e de carros dos bombeiros.

Alguns carros de passeio vão até o local permitido e oferecem carona para que os moradores deixem suas casas e procurem lugares seguros.    

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame