Briga por comissões na Câmara ameaça candidatura de Marco Maia

Briga por comissões na Câmara ameaça candidatura de Marco Maia

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:01

Depois da crise pela disputa de cargos no segundo escalão, a candidatura de Marco Maia (PT-RS) à presidência da Câmara está ameaçada agora pela briga na composição do comando da Casa.

O PT estuda uma forma de acomodar todos, aliados ou não. PTB, PSC e PDT são os mais insatisfeitos, já que pela proporcionalidade, que respeita o tamanho da bancada de cada partido, ficariam de fora da Mesa Diretora.

Uma das alternativas seria compensá-los com outros cargos, como a procuradoria, ouvidoria e a presidência do Conselho de Ética.

O líder do PTB, Jovair Arantes (GO), avisou que não aceita. Quer manter, "no mínimo", o mesmo espaço que ocupa hoje, com um cargo na Mesa. Ontem, soltou nota defendendo a formação de bloco e diz que "prega a unidade para eleição da Mesa desde que os espaços de poder sejam respeitados".

Ameaçou até lançar a candidatura de Sílvio Costa (PE). Também quer presidir a Comissão do Trabalho, mesmo alvo do PDT. Já o PSC reclama que até agora não recebeu nada do governo em troca do apoio a Dilma Rousseff, nem no segundo escalão, e que por isso deve ser recompensado na Câmara.

Pelo princípio da proporcionalidade, as sete maiores bancadas ficariam com presidência, vice e secretarias da Casa. O mesmo seguiria para a escolha das principais comissões.

Uma das possibilidades para não seguir o tamanho das bancadas seria formar blocos partidários. A alternativa, porém, não agrada o PT, que tem a maior bancada na próxima Legislatura. "Vamos desencorajar a formação de blocos", disse Arlindo Chinaglia (PT-SP), responsável por mapear os pleitos.

SENADO

O PT reuniu sua bancada eleita no Senado ontem para eleger o ex-ministro da Saúde Humberto Costa (PE) novo líder do partido na Casa.

Costa foi acusado de envolvimento com a "Máfia dos Vampiros", em 2004, esquema descoberto pela Polícia Federal pela falsificação de hemoderivados. No ano passado ele foi inocentado pelo Tribunal Regional Federa.

Os petistas também decidiram optar pela primeira-vice presidência do Senado na divisão dos cargos da Mesa Diretora, e não mais a primeira-secretaria --conhecida como "prefeitura" do Senado. A ex-prefeita Marta Suplicy (PT-SP) disputa a indicação para a primeira-vice com o deputado José Pimentel (PT-CE).

"O ideal é ocupar um espaço mais para fora do que para dentro da Casa. Fatos que aconteceram aqui também pesaram", disse Costa em referência aos escândalos que atingiram o Senado no ano passado.

Sem consenso na bancada, os petistas adiaram a escolha do indicado à Mesa Diretora para o dia 27. A Folha apurou que Marta tentou garantir ontem sua eleição durante a reunião da bancada, mas acabou impedida pelo grupo ligado a Pimentel. A primeira-secretaria deve ficar com o PSDB.

Por: Maria Clara Cabral e Gabriela Guerreiro

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame