MENU

Mundo

Hillary diz que Coreia do Norte deve parar com provocações

Hillary diz que Coreia do Norte deve parar com provocações

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:24

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, disse nesta sexta-feira (21), em Tóquio, capital do Japão, que a Coreia do Norte deve ''interromper o comportamento provocador'', depois que uma comissão internacional acusou o governo norte-coreano de ser responsável naufrágio de um navio de guerra sul-coreano em março.

Em entrevista coletiva ao lado do ministro das Relações Exteriores do Japão, Katsuya Okada, Hillary disse que os países devem enviar ''uma mensagem clara'' ao governo de Pyongyang.

- É importante enviar à Coreia do Norte uma mensagem clara de que os atos provocativos têm consequências.

Hillary também afirmou que a comunidade internacional deve responder ao ataque, embora não tenha detalhado de que maneira isso será feito. A secretária de Estado americana disse que Japão e EUA querem que a Coreia do Norte acabe com as provocações.

- Nós não podemos deixar este ataque sem uma resposta da comunidade internacional. Com Okada, concordamos que a Coreia do Norte deve interromper o comportamento provocador.

O ministro das Relações Exteriores do Japão destacou a importância da aliança com os Estados Unidos.

- O naufrágio do navio de guerra mostra a instabilidade na região da Ásia Oriental e reforça a importância da aliança Japão-EUA, que este ano completa 50 anos.

Completando a declaração de Okada, Hillary disse que a aliança entre japoneses e americanos é ''a pedra angular da estabilidade e do progresso na região''.

Hillary iniciou nesta sexta-feira, em Tóquio, uma viagem de uma semana pela Ásia, que a levará em seguida para a China, onde pretende consultar as autoridades de Pequim sobre a tensão na península Coreana.

Comunidade internacional condena suposto ataque

Governos de diversos países - entre eles EUA, Japão e Austrália - condenaram a Coreia do Norte na última quarta-feira (19) após a revelação de que um torpedo disparado por um submarino norte-coreano teria afundado a corveta Chenoan, da Coreia do Sul, no dia 26 de março, matando 46 marinheiros. O governo de Pyongyang nega a acusação.

Uma equipe internacional de investigadores concluiu que um fragmento encontrado nos destroços do navio tem todas as características dos torpedos norte-coreanos.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame