Vasco vence Internacional, e São Paulo vai para a zona de rebaixamento

Vasco vence Internacional, e São Paulo vai para a zona de rebaixamento

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:05
dorival
O técnico Dorival Júnior classificou o time do Vasco como equilibrado após a vitória por 3 a 1 sobre o Internacional. Para ele, a vitória é apenas a confirmação de uma evolução já observada desde os últimos jogos. Porém, apesar de feliz com os três pontos, evitou fazer alarde, já que ainda vê o Cruz-Maltino em perigo no Campeonato Brasileiro.
- Fico satisfeito porque estou vendo equipe equilibrada buscando reequilíbrio no campeonato. Em rodadas anteriores estava merecendo o resultado mas ambiente sempre tranquilo. A preocupação faz parte do processo, existe a ansiedade de fazer o resultado. Novamente fizemos uma boa partida, mas ainda não estamos em posição tranquila - disse.
Confira abaixo os principais momentos da entrevista coletiva do técnico, concedida após a partida no Moacyrzão.
 
Satisfeito com atuação
- Fico satisfeito porque estou vendo uma equipe equilibrada, buscando reequilíbrio no campeonato. Em rodadas anteriores estava merecendo o resultado, mas o ambiente sempre foi tranquilo. A preocupação faz parte do processo, existe a ansiedade de fazer o resultado. Novamente fizemos uma boa partida, mas ainda não estamos em posição tranquila.
 
Momento do Vasco
- No segundo turno temos feito partidas consistentes, mas no futebol muitas vezes não explica resultado. A posição que o Vasco ocupa neste momento é penosa em razão do que vinha sendo praticado em campo. Os resultados, não aparecendo, geram expectativa negativa, ansiedade, insegurança e incertezas normais de uma equipe jovem que está tentando se encontrar num campeonato tão difícil como o nosso. Em uma rodada em que você deixa de pontuar, entra na zona de rebaixamento. É uma situação que incomoda qualquer equipe, principalmente uma equipe como o Vasco, que tem uma história e que já esteve na Série B mas não quer voltar. É natural que incomode, mas estamos bem tranquilos, focados, conscientes das dificuldades mas trabalhando para tirar a equipe dessa situação.
 
Peso da vitória
- As derrotas não foram de preocupações excessivas, como agora também não temos que comemorar nada. Temos que descansar muito para domingo. Vai ser uma parada completamente diferente do que foi hoje. Além disso, teremos um dia a menos de descanso (do que o Flamengo), com grandes dificuldades e mais uma viagem para Brasília, vamos chegar ao Rio de madrugada... É uma situação difícil chegar ao fim de uma competição tentando recuperar a equipe de maneira competitiva com tão pouco tempo.
 
Crescimento coletivo
- O Vasco não é uma equipe de garotos. É uma mescla boa, e todos que jogam têm o respaldo dos que estão fora. Tivemos sempre uma tensão natural em razão de os resultados não acontecerem, mas sempre nos mantivemos de uma maneira equilibrada. Essa participação tem feito o crescimento dos jogadores, em especial dos garotos que têm feito suas primeiras partidas num Brasileiro. Isso é muito pouco para você cobrar da mesma maneira de um profissional gabaritado. É importante que seja passado esse equilíbrio dos jogadores com vivência maior para que exista o crescimento no momento de dificuldade.
Pedro Ken
- Hoje no futebol você cumpre multifunções ou fica para trás. Se você só marca, pode marcar bem, mas fatalmente, no momento de jogar, vamos ter dificuldades. Se o jogador ataca, tem que participar da marcação e da criação. Estamos deixando essa era do especialista para aquele que executa várias funções. Temos tentado isso com a equipe, e todos estão se entregando para obter os resultados. O Pedro teve um crescimento muito grande e casou bem com o Fillipe Soutto. Têm feito boas partidas, e espero que mantenham para isso para a equipe seguir numa crescente, porque a situação ainda está muito difícil.
 
Entrada de André
- A característica da partida estava mais para o André naquele momento. O Vasco estava com dificuldade na penetração. Da mesma forma que bloqueávamos o Inter, ele bloqueava o Vasco. Com a entrada do André, nós modificamos o padrão da equipe, que ganhou consistência e teve mais a posse da bola. Quero o André assim, não apenas fazendo gols, mas brigando pela bola e pela equipe. É isso que nós esperamos de todos que têm entrado.
 
Time contra o Flamengo sem Dakson
- A ausência do Dakson está praticamente confirmada, pela forma como ele saiu de campo e pelo que está sentindo. Vamos repensar a equipe a partir de hoje, estudar as possibilidades para termos um time forte e consistente no clássico.
 
O Vasco, que amargava jejum de sete jogos sem vencer (um pela Copa do Brasil), agora ocupa a 16ª colocação, a primeira acima do Z-4, com 28 pontos.
 
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame