Mário Gobii banca Mano Menezes e diz que 'time não estava pronto'

Presidente descarta mudança de técnico, assegura chegada de três ou quatro jogadores para a próxima temporada e vê equipe em evolução

Fonte: Globoesporte.comAtualizado: quinta-feira, 16 de outubro de 2014 14:00

O presidente do Corinthians, Mário Gobbi, bancou a permanência do técnico Mano Menezes após a derrota do por 4 a 1 para o Atlético-MG, na noite desta quarta-feira, no Mineirão. O resultado causou a eliminação do Timão na Copa do Brasil. De acordo com o mandatário, não faz sentido promover uma mudança tão importante neste momento, e é necessário manter a calma para dar sequência ao trabalho. Ele assegurou três ou quatro reforços para a próxima temporada e avaliou a equipe como bem encaminhada para ganhar títulos em 2015.

- Faltam 45 dias para terminar o Brasileiro. Não tem o menor sentido se falar em troca de treinador. Por mil motivos. O principal deles: se estamos montando um grupo novo, como vamos falar em tirar o treinador? Segundo: faltam 45 dias para o ano terminar, e eu já disse que o novo técnico quem vai escolher é o presidente novo, que vai ser eleito em fevereiro. E aqui fica uma falha grave no estatuto do clube: eu fiz a proposta para mudar a data da eleição, e sanar isso, mas o conselho não aprovou. Vai contra a minha vontade. A eleição deveria ser em novembro, com posse no dia 1° de dezembro - afirmou, após a derrota em Belo Horizonte.

Gobbi, que já havia assegurado em entrevistas anteriores a permanência de Mano Menezes independentemente dos resultados conquistados nesta temporada, pediu paciência à torcida. Assim como no início de 2014, quando deixou claro que o Corinthians passaria por uma grande reformulação, o presidente voltou a citar o período de mudança vivido pelo clube e as dificuldades acarretadas por isso. 

- Não é por que não teve resultado que vou mandar o treinador embora. Não teve resultado de títulos, mas o time jogou. Foi feito um novo plantel. Tem um trabalho todo aí. Isso não se faz do dia para a noite. Agora vem a segunda parte da reformulação. Eu sempre disse que encarávamos de peito aberto. É difícil, tem de ter paciência. Leva um pouco de tempo. No fim do ano vamos colocar mais qualidade técnica, o time vai crescer. Foi esta fórmula que fez o Corinthians ganhar tudo nos últimos sete anos. O técnico já conhecemos de cor e salteado, de cima para baixo. Ele passou três anos aqui, voltou porque é muito bom - acrescentou. 

Assim como Mano, Gobbi admitiu que a inexperiência do elenco ainda atrapalha e que a equipe não está pronta para conquistar um título por enquanto. Apesar do momento delicado, o presidente deixou claro que a obrigação corintiana para 2014 continua sendo conquistar uma vaga na Taça Libertadores da América do ano que vem.

- Eu convivo com o treinador, com o grupo de jogadores. Há uma sintonia entre todos, um trabalho sério feito por lá. Eu também queria estar na semifinal da Copa do Brasil, mas isso não quer dizer que o treinador não é bom, que o trabalho está errado. O time ainda não está pronto para ser campeão. Temos de ver com esses olhos. E não será nas minhas mãos que o Corinthians voltará ao faz-me-rir de trocar de técnico a cada três meses. Não tem sentido. Agora é hora de ter sabedoria, serenidade e cabeça no lugar. Retomar o foco no Brasileiro e pôr o time na Libertadores do ano que vem - completou. 

Siga-nos

Mais do Guiame