Criciúma vence Fluminense por 3 x 2 em casa

Criciúma vence Fluminense por 3 x 2 em casa

Fonte: Globoesporte.comAtualizado: quinta-feira, 17 de julho de 2014 11:56
Cristóvão Borges crê que Fred não terá problema na volta
Cristóvão Borges crê que Fred não terá problema na volta

Cristóvão Borges crê que Fred não terá problema na voltaO Fluminense sofreu um gol após cobrança de lateral. Outro, de bola parada, em erro de marcação. E oito minutos separaram os dois lances. O começo do segundo tempo, portanto, foi de desatenção. O Fluminense também passou dificuldades com a marcação do Criciúma. Tanto que pouco ameaçou o gol adversário à exceção dos minutos finais da partida da noite desta quarta-feira, no Heriberto Hülse, em Santa Catarina, quando marcou seus dois gols na derrota por 3 a 2. O fato é que a retomada do Brasileirão, da forma que foi, entristeceu o técnico Cristóvão Borges.

Além dos gols no começo da etapa complementar, de Paulo Baier e Serginho, o Tricolor levou outro de pênalti, em lance bem duvidoso é verdade - Baier, que cobraria com perfeição, tropeçou e o árbitro Rodrigo Batista Raposo assinalou falta de Henrique. Descontou com Conca e Matheus Carvalho.

- Houve desatenção, e tomamos gols. A equipe teve dificuldades. O Criciúma saiu na frente e tinha a proposta de sair no contragolpe. Eles faziam a recomposição rápida. Jogavam no próprio campo. Tivemos poucos espaços. Por isso, mudei o time. Para furar tinha de ter movimentação. Mas não conseguimos - disse, para completar:

- Trabalhamos bem, aproveitamos bem o tempo da parada da Copa. O resultado, sim, foi ruim. O campeonato exige vitória, exige regularidade. Começar perdendo nos deixa triste.

A noite foi de estreias. Pela defesa, Henrique. E Cícero no meio. Cristóvão não elogiou, tampouco criticou. Preferiu falar do coletivo. E disse que o adversário teve mérito em controlar o Flu:

- Usamos o campo todo, as laterais, mas eles seguraram e se protegeram bem.

Com a derrota, o Flu se manteve com 16 pontos. Caiu de segundo para quarto lugar. No domingo, recebe o Santos em Volta Redonda.

Veja a entrevista completa:

Por que não superou a marcação?

- O Criciúma teve mérito. Jogou tirando espaço o tempo todo. Por isso, precisávamos de movimentação, pedi que tocasse a bola. Usamos o campo todo, as laterais, mas eles seguraram e se protegeram bem.

Criciúma surpreendeu?

- Não. Jogamos da mesma forma dentro e fora de casa. O campeonato independe do mando de campo e da posição da tabela. O campeonato é assim, duro e difícil.

Como foi a estreia de Cícero?

- Ele estava bem, o ritmo de jogo foi alto, o meio trabalhou muito. Por isso, o substituí. Coloquei um jogador mais descansado. Wagner foi recuado, time teve outra dinâmica. Time teve mais força na frente com as outras trocas.

Henrique precisa de adaptação?

- Essas coisas acontecem. A adaptação é natural pelo tempo, mas não é justificativa para os gols que tomamos. É normal para ele ficou muito tempo fora. Tomar gol foi um conjunto de coisas, como a desatenção em alguns momentos que tivemos

Foi pênalti em Baier?

- Não vi o lance de onde eu estava, mas as informações que recebi foram de que não foi. Ele tropeçou na própria perna.

Walter foi bem?

- A atuação dele foi normal, dentro do que esperamos. A mudança foi para tirar a referência. A necessidade de movimentação era grande. Ele estava muito na marcação. Por isso, a troca

Ele não marca desde o jogo contra o São Paulo...

- Walter é atacante e tem de fazer gol e sabe fazer gol. A gente sabe disso. Quando isso não acontece... ajuda a equipe pelo posicionamento. Hoje foi diferente, o time deles estava muito fechado. Nos outros jogos, a contribuição dele é muito grande

Expectativa pela volta de Fred?

- Não tenho queixa nenhuma a Fred. Não tenho dúvida de quando ele voltar vai nos ajudar. É decisivo. Não terá problema nenhum.

 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame