Caetano mira reforços e pede apoio da torcida: "Quero viver isso a favor"

Novo diretor executivo do futebol rubro-negro é apresentado na Gávea, fala sobre o planejamento para 2015, diz que vai buscar um ídolo para o time e elogia Luxemburgo

Fonte: globo.comAtualizado: terça-feira, 9 de dezembro de 2014 17:52
Rodrigo Caetano
Rodrigo Caetano

Dentro da reformulação que vem sendo feita no departamento de futebol, o Flamengo apresentou nesta terça-feira Rodrigo Caetano como novo diretor executivo, assumindo o lugar de Felipe Ximenes. Em 2014, o dirigente trabalhou no Vasco e deixou o clube recentemente com a eleição de Eurico Miranda. Com ele na função, o time terminou na terceira colocação na Série B do Campeonato Brasileiro.

Rodrigo assinou contrato até o fim de 2015, quando termina o mandato da atual gestão do Flamengo. Na sua chegada, já reencontrou o técnico Vanderlei Luxemburgo, com quem trabalhou no Fluminense em 2013.

 
coletiva do rodrigo Caetano Flamengo (Foto: Thales Soares)
Fred Luz, Rodrigo Caetano, Bandeira de Mello e Alexandre Wrobel na entrevista de apresentação (Foto: Thales Soares)



- Motivo de honra chegar a esse grande clube. Da minha parte não vai faltar comprometimento. Uma estrutura que defende a profissionalização, acredita nisso como modelo de gestão, o que me fez aceitar o convite de pronto, que posso colaborar. Ser mais uma peça nisso tudo, salientando que substituo outro profissional, Felipe Ximenes, meu amigo, que meu trabalho vai ser facilitado. Tempo corre, já trabalhamos ontem. Iniciar os processos liderados anteriormente para em janeiro ter o que achamos mais próximo do ideal - disse Rodrigo Caetano.

Algumas situações do planejamento para o ano que vem já estão definidas. Chicão já foi liberado, assim como Arthur será devolvido a Londrina. Ainda há uma discussão sobre as renovações de Léo Moura, Marcelo, Márcio Araújo e João Paulo. Nixon já acertou por quatro anos e Anderson Pico, por mais  dois.

- Tenho convicção de que em 2015 teremos um time mais forte e competitivo. Não posso ser leviano de prometer grandes contratações. Estamos atentos ao mercado. Existe a possibilidade de grande contratação, mas não queremos criar ilusões. Trabalhamos para ter um time mais forte ano que vem - disse o vice de futebol Alexandre Wrobel, que esteve ao lado de Rodrigo Caetano. o presidente Eduardo Bandeira de Mello e Fred Luz, diretor executivo do clube, também estiveram à mesa.

A pré-temporada rubro-negra será realizada em Atibaia a partir do dia 5 de janeiro. Estão definidos dois amistosos em Manaus, contra Vasco, dia 21 de janeiro, e São Paulo, dia 25, pelo torneio Superseries.

Veja outros tópicos da entrevista de Rodrigo Caetano:

Reforços
O ano de 2015 será de travessia, para chegar a melhor momento em 2016. Já existem situações em andamento, mas não temos como passar nada. Vamos dar seguimento, modificar uma coisa ou outra, mas objetivo é o custo beneficio. Indicar o melhor resultado, com o menor custo. Buscaremos isso de janeiro a dezembro. 

O Flamengo tem seus processos hoje. Vamos criar elementos confiáveis para a melhor decisão. Seja contratação, logística. Estão todos, claro, ansiosos por reforços, saídas e entradas de atletas. Essa é uma das funções. Queria que tivesse um pouco de calma: as coisas foram rápidas e intensas.

Mercado sul-americano
São jogadores valorizados, por ter possibilidade maior de irem à Europa. Nessa questão, ficamos um pouco aquém da nossa capacidade. Mas é nossa obrigação ficarmos atentos a isso. O Flamengo tem possibilidade de avançar em relação a número de estrangeiros. Estamos trabalhando incessantemente.

Busca por um ídolo
Quando você busca qualidade, se aproxima da construção do ídolo. Ou você o faz em casa ou identifica um jogador extra-classe, que se adeque à realidade financeira. Como um grande espetáculo, muitas vezes busca-se o espetáculo com as grandes estrelas. Futebol não é diferente. É um desafio nosso nos adaptarmos à história do clube.

Torcida do Fla e briga por títulos
Devemos trabalhar para isso. Não pode trabalhar sem mirar título. Quando disse travessia, isso foi dito anteriormente. Tem diretrizes que precisam ser respeitadas pelos executivos. Vamos tentar montar com o Vanderlei e o Wrobel o melhor elenco possível, para disputar para ganhar todos os títulos. Vi como adversário a força da torcida do Flamengo e quero viver isso a favor. 

Futebol rubro-negro
Claro que tem objetivos esportivos, que estão a frente. O carro-chefe é o futebol, mas através de uma boa gestão que se atinge os objetivos. Trabalharemos com intenção de reduzir gastos, não investimentos, que são coisas diferentes. O Flamengo procura investir bem. Vamos integrar cada vez mais as divisões de base, e o Ninho do Urubu facilita.

Elenco atual
O Flamengo tem por obrigação qualificar. O que vejo são jovens com muita qualidade, uma equipe rápida, que é um diferencial. O Flamengo hoje tem uma base de time que, melhorada, pode estar disputando de igual para igual com todos. Não é demagogia, mas tem um reforço que é de fora, a torcida. Tem jogadores que jogam além da capacidade porque o torcedor empurra.

Renovação de Léo Moura
Isso está sendo tocado pelo Wrobel. O Léo tem um significado grande para o clube. Tenho boa relação com ele, sempre o admirei como adversário. Não será agora que isso vai mudar.

Ninho do Urubu
A minha surpresa foi positiva. Estive lá hoje pela manhã com o Fred (Luz, diretor executivo do clube). O que o Flamengo dispõe, é bastante bom em relação ao que já vivenciamos Brasil afora. O que existe no Ninho só tem a melhorar. Os mini projetos já estão em andamento, com orçamento para isso. Tem uma boa ferramenta de trabalho.

Relação com Luxemburgo
O Vanderlei, pelo que representa como técnico e para o Flamengo, tenho expectativa que meu trabalho seja facilitado por tudo que ele conhece. Tenho expectativa grande em relação ao que pode ser feito em 2015. Ele é um profissional capaz. Tivemos a primeira reunião ontem, e o técnico sempre vai estar inserido no planejamento da equipe, ainda mais com toda história dele. Nesse período o Vanderlei foi ouvido, assim como será, sempre.

Ciclo no futebol carioca
Eu cumpri os meus contratos. Tanto no Fluminense e no Vasco esse ano. É meu sétimo ano no Rio de Janeiro, trabalhei em três grandes clubes. Para mim é motivo de honra. O fato de conhecer a questão do futebol do Rio pode facilitar um pouco mais, mas não tenho como responder pelos demais.

Siga-nos

Mais do Guiame