Após lesão, lágrimas de Di Maria viram esperança

Após lesão, lágrimas de Di Maria viram esperança

Fonte: Globoesporte.comAtualizado: segunda-feira, 7 de julho de 2014 12:04
Di María vive a expectativa de jogar uma eventual final da Copa
Di María vive a expectativa de jogar uma eventual final da Copa

Di María vive a expectativa de jogar uma eventual final da CopaAs lágrimas diante do risco de perder as duas últimas partidas da Copa do Mundo deram lugar a um olhar de esperança no rosto de Angel Di María. O estiramento grau 1 na coxa direita não é dos mais graves, mas o tempo é curto e a recuperação até certo ponto improvável. Caso os hermanos cheguem na decisão do Mundial, no entanto, Fideo garante não poupar esforços para estar em campo, e em contato com a família na Cidade do Galo mostrou já ter percebido evolução em relação as dores que sentia após a vitória por 1 a 0 sobre a Bélgica.

As palavras do jogador do Real Madrid aumentaram a fé de seu pai, Miguel Di María, em vê-lo em uma possível final, domingo, no Maracanã, contra Brasil ou Alemanha. Após encontrar o filho no centro de treinamento do Atlético-MG, Miguel falou com o GloboEsporte.com e disse que Angel se sente bem.

- Se trabalha para isso (estar em condição de jogar a final). Há possibilidade que aconteça, se Deus quiser. Ele se sente bem, mas depende dos médicos, se vão deixá-lo jogar.
Vetado para a semifinal de quarta-feira, contra a Holanda, em São Paulo, Di María iniciou ainda na noite de sábado tratamento intensivo para conseguir uma recuperação relâmpago. De acordo com o jornal espanhol "AS", células-tronco estão sendo utilizadas para acelerar o processo, em estratégia já utilizada em outras oportunidades no Real Madrid. A publicação revela ainda uma declaração de Angel para os médicos da seleção:

- Vou me matar para me recuperar. Se chegarmos na final, quero estar lá. O grupo precisa de mim.

A lesão de Di María aconteceu aos 30 minutos do primeiro tempo da vitória sobre a Bélgica, pelas quartas de final da Copa do Mundo. Ao receber lindo passe de Messi, o craque tentou arremate com a canhota e sentiu o problema na perna direita, de apoio. De imediato, Fideo deitou no gramado com a mão no rosto. Ao ser atendido pelos médicos, ainda tentou voltar a jogar, mas não suportou as dores e deu lugar a Enzo Perez. Após a vitória, passou pela zona mista muito abatido e chorando.

O problema também é fruto da temporada desgastante de Di María. Último jogador a se apresentar por conta da participação na final da Champions League, quando foi eleito o melhor em campo, o jogador do Real Madrid teve menos de uma semana de descanso antes do Mundial e já tinha jogado uma prorrogação em Lisboa, antes de ser o herói também no tempo extra nas oitavas da Copa, contra a Suíça.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame