O prêmio Nobel de economia fica com o francês Jean Tirole

Prêmio foi dado por trabalho de análise do poder e regulação de mercado. Premiação de economia encerra esta edição dos prêmios Nobel de 2014.

Fonte: Globo.comAtualizado: segunda-feira, 13 de outubro de 2014 11:54
O francês vencedor do Nobel de Economia de 2014, Jean Tirole
O francês vencedor do Nobel de Economia de 2014, Jean Tirole

O economista e professor da Universidade de Toulose, na França, Jean Tirole, de 61 anos, conquistou nesta segunda-feira (13) o Prêmio Nobel de Economia de 2014 por seu trabalho sobre análise do poder e regulação de mercado. Tirole receberá um prêmio de 8 milhões de coroas suecas (US$ 1,1 milhão ou perto de R$ 2,4 milhões).

De acordo com a Real Academia Sueca de Ciências, na década de 1980, Jean Tirole deu nova vida à pesquisa sobre "falhas de mercado". Suas análises sobre empresas com poder de mercado resultaram em uma teoria unificada com uma forte influência sobre questões políticas centrais: como o governo deveria lidar com fusões e cartéis e como deveria regular os monopólios.

  “Jean Tirole é um dos economistas mais influentes do nosso tempo. Ele fez contribuições teóricas importantes a várias áreas, mas, principalmente, ele esclareceu como entender e regular setores com algumas poucas empresas. Tirole recebe o prêmio deste ano por sua análise do poder e regulação de mercado”, diz a academia.

O prêmio
O Nobel de Economia foi criado em 1968. A categoria não faz parte dos prêmios originais criados pelo testamento do empresário inventor do dinamite Nobel, em 1895.

O prêmio de Economia encerra esta edição dos prêmios Nobel, que teve início na segunda-feira passada com a premiação dos pesquisadores John O'Keefe, May-Britt Moser e Edvard Moser por sua descoberta de células que formam um sistema de posicionamento no cérebro humano, uma espécie de "GPS" interno. Eles dividiram o prêmio de Medicina.
Na terça-feira, Isamu Akasaki, Hiroshi Amano e Shuji Nakamura receberão o prêmio de Física pela invenção de diodos de luz azul, que, em última análise, proporcionaram uma fonte econômica de luz branca.
Na quarta-feira foi anunciado o último Nobel científico, o de Química, para Eric Betzig, Stefan Hell e William Moerner por trabalhos que levaram a capacidade dos microscópios a um novo patamar.
Na quinta-feira, o Nobel de Literatura foi dado à escritor francês Patrick Modiano, por conta "da arte da memória com a qual evocou os destinos humanos mais inapreensíveis e jogou luz sobre a vida durante a ocupação".
Na sexta, o indiano Kailash Satyarthi e a paquistanesa Malala Yousafzay ganharam o Nobel da Paz de 2014 "pela sua luta contra a supressão das crianças e jovens e pelo direito de todos à educação".
 
Em 2013
No ano passado, foram premiados os economistas norte-americanos Eugene F. Fama, Lars Peter Hansen, da Universidade de Chicago, e Robert J. Shiller, da Universidade de Yale, por seu trabalho pioneiro em identificar as têndencias nos mercados financeiros.
 

Veja a lista dos últimos ganhadores

2013: Eugene F. Fama, Lars Peter Hansen, da Universidade de Chicago, e Robert J. Shiller (EUA)

2012: Alvin E. Roth (EUA) e Lloyd S. Shapley (EUA)

2011: Thomas Sargent (EUA) e Christopher Sims (EUA)

2010: Peter Diamond e Dale Mortensen (EUA), Christopher Pissarides (Chipre-GB)

2009: Elinor Ostrom e Oliver Williamson (EUA)

2008: Paul Krugman (EUA)

2007: Leonid Hurwicz, Eric Maskin e Roger Myerson (EUA)

2006: Edmund S. Phelps (EUA)

2005: Thomas C. Schelling (EUA) e Robert J. Aumann (EUA-Israel)

2004: Finn Kydland (Noruega) e Edward Prescott (EUA)

2003: Robert F. Engle (EUA) e Clive W.J. Granger (GB)

2002: Daniel Kahneman (Israel-EUA) e Vernon L. Smith (EUA).

 
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame